Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Gestão Campanella aborta acordo com empresa da prima de vereadora

André Henriques/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governo interino de S.Caetano anula processo que culminaria com contratação de firme ligada à governista Thai Spinello após Diário revelar vínculo


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

12/11/2021 | 05:10


O governo do prefeito interino de São Caetano, Tite Campanella (Cidadania), abortou contrato que celebraria com empresa que pertence à irmã de vereadora da base governista. Depois de o Diário revelar o vínculo, a gestão em exercício suspendeu a conclusão do processo que culminaria com o convênio com a SSD Comércio e Serviços para montagem de árvore de Natal gigante no município.

A SSD, com sede na cidade, pertence à empresária Aline Spinello Guzman, que é prima da vereadora Thai Spinello (Novo). Na terça-feira, o Diário revelou que a empresa foi a única habilitada pela gestão Tite para abocanhar contrato de instalação da estrutura natalina, na ordem de R$ 159 mil – a contratação seria feita sem licitação, por meio de carta-convite. Ontem, a administração publicou no Diário Oficial portaria em que anula “parcialmente” o procedimento. O despacho não atribui a decisão ao fato de a empresa ganhadora pertencer à prima de Thai Spinello, mas cita legislação que prevê a revogação de atos administrativos que tenham vícios de legalidade.

Oficialmente, o governo Tite não admitiu que paralisou o processo após o Diário mostrar o vínculo entre a dona da SSD e uma parlamentar da base do governo interino. Alegou, em nota confusa enviada ao Diário, que “as propostas comerciais e documentos de habilitação das licitantes” foram analisados e que não celebrou “contrato com a empresa declarada vencedora”. A decisão, porém, dá verniz de normalidade à interrupção de contrato com empresa ligada a vereadora governista. Na segunda-feira, a própria administração havia informado que as outras empresas que apresentaram propostas haviam sido desclassificadas “por falta de documentação”.

A SSD cobrou o menor valor e desbancou outras três firmas: Cristal Bello Comercial Eireli (apresentou proposta de R$ 170 mil), de São Bernardo; a Vila Barcelona Comércio de Suprimentos e Equipamentos Eireli (R$ 167 mil), de São Caetano; e a Selt Serivõ de Estruturas Temporárias Eireli (R$ 170 mil).

O Diário contatou Aline, que alegou não saber da anulação do processo. Curiosamente, a anulação do procedimento não foi publicada no Portal da Transparência, método comum em todas as licitações abertas pela administração. “Amanhã (hoje) vamos procurar saber o que significa essa anulação”, informou a empresária.

Thai nega qualquer influência na contratação da empresa da prima. A parlamentar sustenta que a parente possui a empresa desde antes de ela ser eleita vereadora, em 2020. Thai também rejeita o rótulo de vereadora da base do governo Tite na Câmara, apesar de votar majoritariamente favorável aos projetos enviados pela gestão Tite à Câmara. O Diário mostrou ontem, inclusive, que a cúpula do Novo na região analisará a postura e os votos de Thai, que é a única vereadora do partido no Grande ABC.  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;