Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Após ajuste, Senado retira da pauta projeto que derruba portaria de ferrovias



28/10/2021 | 17:40


Após um ajuste feito pelo Executivo, o Senado retirou da pauta desta quinta-feira a votação de um projeto que derruba a portaria do Ministério da Infraestrutura assinada para regulamentar o novo marco das ferrovias. A portaria foi editada no último dia 15 para regulamentar a medida provisória das ferrovias. Um dos objetivos do documento foi definir o que deve ser feito quando mais de uma empresa pede para erguer e administrar um mesmo trecho ferroviário - o que aconteceu com a VLI e a Rumo, dois importantes concorrentes do setor.

A norma, no entanto, causou críticas no Senado, que aprovou recentemente um projeto de lei sobre o mesmo tema. Após uma cobrança de parlamentares, o Executivo decidiu corrigir a portaria para evitar a derrubada no Congresso.

A alteração feita pelo governo deixa claro que, nos casos em que há mais de um requerente para o mesmo trecho ferroviário, o governo vai priorizar a análise de autorização de acordo com a chegada da documentação. Nesse caso, a prioridade não é para a outorga em si, mas, para a análise dos pedidos.

O relator do projeto que derruba a portaria no Senado, José Aníbal (PSDB-SP), pediu o adiamento da votação para aguardar o prazo de envio de informações do Executivo ao Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a portaria.

O governo acredita que a correção é suficiente e que será possível prorrogar o prazo de vigência da MP das ferrovias, que termina inicialmente nesta quinta. "A portaria ajustada atende às preocupações que foram objeto de manifestação de diversos senadores", disse o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;