Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

OMS: números da covid aumentam pela primeira vez em 2 meses, puxados por Europa



28/10/2021 | 11:57


Diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus alertou nesta quinta-feira para o fato de que os números de casos e mortes pela covid-19 aumentam agora no mundo pela primeira vez em dois meses. A piora no quadro é puxada pela situação na Europa, que se sobrepõe a recuos nos números de outras regiões. "Esse é mais um lembrete de que a pandemia da covid-19 está longe do fim", afirmou ele, durante entrevista coletiva.

Ghebreyesus argumentou que a pandemia persiste "em grande medida por causa do acesso desigual aos instrumentos" para combater o vírus. Segundo ele, testes foram aplicados nos países ricos 80 vezes mais do que nos de renda baixa e as vacinas, 30 vezes mais na mesma comparação. "Se as 6,8 bilhões de doses de vacinas administradas globalmente até agora tivessem sido distribuídas de modo igualitário, teríamos já atingido a meta de vacinar 40% da população de cada país."

Nesse quadro, o diretor da OMS alertou que o mundo segue vulnerável ao surgimento de novas variantes do vírus. Ghebreyesus destacou a iniciativa da OMS do Acelerador de Instrumentos contra a covid-19 ("ACT Accelerator"). Com esse instrumento, a OMS e parceiros já entregaram 425 milhões de doses de vacinas, a 144 países, por meio da iniciativa Covax.

Ghebreyesus afirmou, porém, que a iniciativa não consegue cumprir todo seu potencial, por falta de financiamento. Às vésperas da reunião de cúpula do G-20 neste fim de semana em Roma, ele destacou que os países do grupo têm meios para tomar decisões que poderão ser cruciais para acabar com a pandemia. A OMS solicitou hoje US$ 23,4 bilhões para cumprir suas metas nessa frente, enfatizando que o montante é muito modesto, em comparação ao custo econômico global da pandemia.

Segundo a autoridade, a variante delta é muito transmissível e mostra que apenas com vacinas não é possível controlar a crise global de saúde. Ghebreyesus defendeu a importância de se usar "todos os instrumentos - vacinas, testes, tratamentos, equipamento de proteção pessoal e medidas de saúde pública" para conter o quadro.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;