Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

ONG Meninos e Meninas de Rua é notificada sobre prazo para deixar a sede

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ordem de despejo foi entregue após decisão da juíza da 2ª Vara da Fazenda autorizar a reintegração de posse


Daniel Tossato

27/10/2021 | 17:26


A ONG (Organização Não Governamental) Projeto Meninos e Meninas de Rua, com atuação de mais de 30 anos em São Bernardo, recebeu oficialmente a notificação de despejo que foi entregue por oficial de Justiça na tarde de ontem.

A ordem saiu após decisão da juíza da 2ª Vara da Fazenda de São Bernardo, Ida Inês Del Cid, que autorizou a reintegração de posse da sede onde fica a instituição e que pertence ao município. A instituição utiliza o imóvel autorizada por decreto.
Conforme a coordenadora da ONG, Neia Bueno, 48 anos, a situação é “muito complicada”, já que a decisão deixou os integrantes e participantes do projeto “incrédulos”. A diretora afirmou que iria consultar os advogados que auxiliam a instituição nesse tipo de assunto.

“Ainda estamos tentando entender como vamos atuar nessa situação. Precisamos ver com nossos advogados como vamos agir. A juíza informou que temos cinco dias para deixar o imóvel, mas precisamos saber como este período será contado”, declarou a coordenadora.

O Diário apurou que a data limite para a permanência do projeto no imóvel é amanhã, já que a juíza proferiu a decisão no dia 22 e deu cinco dias para a execução da reintegração de posse.
Advogado e presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, Ariel de Castro Alves, criticou a decisão da Justiça e da Prefeitura. “Realmente é lamentável a posição da administração, que não se dispôs ao diálogo”, avaliou.

O Diário tem acompanhado o imbróglio envolvendo a ONG e a Prefeitura desde 2018. O impasse passou a ficar mais crítico nesse ano, quando a gestão do prefeito Orlando Morando (PSDB) tem evitado manter diálogo com a instituição. A administração tucana pretende utilizar o imóvel para abrigar projeto relacionado à pasta de Assistência Social.

O Paço de São Bernardo tem alegado que a ONG se mantém na sede de maneira irregular e que inconsistências em relação a documentação da entidade são apontadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Por meio de nota, a Prefeitura de São Bernardo declarou que aguarda o cumprimento voluntário da decisão judicial e espera que a ONG deixe a sede sem resistência. “Do contrário, (a administração) irá requisitar junto à Justiça a retomada forçada do imóvel”, informou a gestão tucana.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;