Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas de NY fecham em alta e com recordes, outra vez puxadas por balanços



26/10/2021 | 17:57


As bolsas de Nova York foram mais uma vez impulsionadas pela temporada de balanços e fecharam em alta nesta terça-feira, ainda que tenham reduzido os ganhos nos minutos finais de negociação. Dados macroeconômicos dos Estados Unidos com resultado melhor do que o esperado também repercutiram no mercado e ajudaram dois dos principais índices acionários americanos a renovar recordes pelo segundo dia consecutivo.

No fechamento, o Dow Jones subiu 0,04%, 35.756,88 pontos, na máxima histórica, o S&P 500 avançou 0,18%, a 4.574,79 pontos, também em nível recorde, e o Nasdaq registrou ganho de 0,06%, a 15.235,71 pontos.

Uma das ações que deram impulso às bolsas nova-iorquinas nesta terça foi a da General Electric (GE), com alta de 2,03%. A multinacional, que divulgou neste dia 26 o balanço do terceiro trimestre, teve lucro por ação de US$ 1,08 no período, após um prejuízo de US$ 1,09 por ação de julho a setembro do ano passado.

Os papéis da 3M, por sua vez, tiveram perda de 0,13%, depois de subir em boa parte da sessão. O conglomerado superou as expectativas de analistas e obteve lucro líquido de US$ 1,43 bilhão no terceiro trimestre, resultado praticamente estável na comparação com igual período de 2020.

"A GE e a 3M não deram nenhum sinal de que o impacto da inflação está diminuindo, mas forneceram algum otimismo de que o consumidor continua lidando com os recentes aumentos de preços", afirma o analista de mercado Edward Moya, da Oanda.

Indicadores da economia norte-americana publicados neste terça também foram "bem recebidos" no mercado. O índice de confiança do consumidor subiu de 109,8 em setembro para 113,8 em outubro, após três quedas mensais seguidas. As vendas de moradias novas, por sua vez, avançaram 14% em setembro ante agosto.

Com divulgação de balanços marcada para depois do fechamento desta terça, Alphabet (Google) e Microsoft, subiram 1,35%, 0,64%, respectivamente, no pregão. Twitter e Visa, por outro lado, recuaram 1,09% e 0,88%, nesta ordem.

As ações do Facebook registraram queda de 3,92%. A rede social criada por Mark Zuckerberg enfrenta uma escrutínio público após denúncias feitas pela ex-funcionária Frances Haugen. Ela diz que a empresa lucra com o "ódio". Desde a última sexta-feira, um consórcio de imprensa também tem divulgado documentos vazados da companhia.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;