Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Claudinho da Geladeira desiste de pedir Câmara de volta

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito diz que impasse com o Legislativo será encerrado e anuncia construção de centro de educação na região central


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/10/2021 | 15:23


O prefeito de Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira (PSDB), anunciou que desistiu de pedir o prédio da Câmara. Em agosto, com crise deflagrada com o Legislativo, o tucano oficializou o rompimento unilateral do contrato de comodato, uma vez que o espaço utilizado hoje pelos vereadores pertence ao Executivo. Além de buscar encerrar essa celeuma, Claudinho revelou que dará andamento ao plano de construção de um centro educacional onde atualmente funciona a Emeb Rachel Silveira Monteiro, no Centro.

“Queremos mudar a página disso”, sentenciou Claudinho, em entrevista coletiva concedida na tarde desta terça-feira (26), na Prefeitura. Estava ao lado dos secretários de Governo, Admir Ferro, de Obras, Eduardo Vieira, e de Educação, Jumara Bulha. “Deixei avisado aos secretários que ali será a Câmara e queremos trabalhar junto com os nossos vereadores. O espaço será deles.”

Em 2019, ainda na gestão do ex-prefeito Gabriel Maranhão, Câmara e Prefeitura assinaram contrato de comodato de dez anos para que o Legislativo funcionasse na estrutura anteriormente destacada para o Creb (Centro de Referência de Educação Básica). Foi alternativa encontrada pela classe política da cidade para tirar o Parlamento de um escritório localizado em cima de uma farmácia no Centro do município – lá ficou durante 44 anos.

Já em agosto, a caminho do auge da crise política, Claudinho foi pessoalmente à Câmara entregar o pedido de rescisão do acordo de comodato e exigindo, em 30 dias, a devolução do espaço. Transmitiu, em live, sua caminhada até a sede da casa, com críticas ao presidente do Legislativo, Charles Fumagalli (PTB), irmão da vice-prefeita Penha Fumagalli (PTB), e ao ex-dirigente da casa Claudinho Monteiro (PTC). Naquela época, Claudinho já estava rompido politicamente com sua vice.

Charles, entretanto, não devolveu o prédio. Argumentou que só poderia deixar o espaço por meio de projeto de lei – e como a oposição tem maioria na Câmara, dificilmente Claudinho obteria êxito. Depois do ápice da crise, com o afastamento do tucano do cargo de prefeito e a instalação de duas comissões de impeachment contra ele, o tema ficou em segundo plano. O chefe do Executivo, ao retornar à função, já admitia rever sua postura. “Tínhamos esse impasse com a Câmara resolvemos acabar com isso”, declarou Claudinho, na entrevista coletiva.

EDUCAÇÃO
O fim dessa discussão com a Câmara veio junto com o anúncio da construção de um centro de referência da educação. Segundo Claudinho, o departamento técnico do Paço considerou mais vantajoso economicamente erguer outra estrutura do que reformar a Emeb Rachel Silveira Monteiro, localizada na Rua José Maria Figueiredo.

“Vamos construir um centro de referência de formação para nossa educação, para nossos professores. Será o nosso maior investimento da educação. Um espaço grande, em uma avenida da cidade, com estacionamento, para sair do aluguel”, considerou Claudinho.  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;