Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Contra corte de R$ 600 milhões, parlamentares se mobilizam e emplacam #SOSCiência



26/10/2021 | 13:35


Em resposta ao corte de R$ 600 milhões em recursos para a Ciência, parlamentares e a sociedade civil se mobilizaram, na manhã desta terça-feira (26), pelas redes sociais e criticaram os últimos cortes de verbas do governo. Com a hashtag #SOSCiência, a mobilização conseguiu emplacar o assunto como o segundo mais comentado do Twitter no País.

Diante da crise econômica nacional, o líder da Minoria na Câmara, Marcelo Freixo (PSB-RJ), destacou que investimentos públicos em ciência são estratégicos para o Brasil superar a instabilidade. Para Freixo, "ao estrangular os órgãos de financiamento e os centros de pesquisa", o governo força com que milhares de cientistas sejam obrigados a deixar o País e desenvolver suas pesquisas em outros lugares.

"Sufocar a ciência é condenar nosso País ao atraso", pontuou o parlamentar. Em sua avaliação, sem recursos voltados para o desenvolvimento do setor, "não há desenvolvimento sustentável".

O deputado André Figueiredo (PDT-CE) também sentenciou o último corte do presidente Jair Bolsonaro. Para ele, o governo vem fazendo "economia" através da retirada dos investimentos públicos e, com isso, passa a condenar setores nacionais, tendo a ciência como uma das principais vítimas.

Lira e impeachment

De praxe nas mobilizações via redes sociais contra o governo, o nome do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ascendeu entre os protestantes. Lira acumula mais de 100 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, mas se nega a votá-los sob a justificativa de que, atualmente, não há contexto que motive a ruptura.

"A vacina contra o desmonte das instituições de pesquisa e ensino do País é o impeachment de Bolsonaro. Vamos votar, Arthur Lira?", questionou o deputado David Miranda (PSOL-RJ).

Outro nome que teve destaque na manifestação na rede social foi o do ministro da Economia, Paulo Guedes, que vem sofrendo constante desgaste após a revelação de que mantém recursos em offshore.

O tuitaço, como chamado, foi organizado por entidades ligadas à ciência, como Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e envolve outros eventos online e presenciais que serão realizados em todo o País. Do corte de R$ 600 milhões que serão desviados para outras finalidades, R$ 200 milhões seriam destinados ao CNPq, para suprir mais de 30 mil beneficiários entre bolsistas e pesquisadores na realização de suas pesquisas por meio do tradicional Edital Universal do CNPq.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;