Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Líder do governo no Senado pede que CAE vote PL dos Correios em 3 de novembro



26/10/2021 | 12:30


O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), pediu que a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado possa votar o projeto que permite a privatização dos Correios na quarta-feira, dia 3 de novembro. Tradicionalmente, o colegiado se reúne às terças, mas, em razão do Feriado de Finados, no dia 2, o líder solicitou que a CAE se reúna extraordinariamente na quarta-feira para deliberar sobre a proposta. Por ora, a previsão é de que o texto siga para votação do plenário do Senado após passar pela comissão.

Bezerra afirmou que há confiança de que a maioria dos senadores da CAE irá apoiar o relatório apresentado hoje mais cedo pelo senador Marcio Bittar (MDB-AC), favorável ao PL. "Estamos confiantes de que a maioria da comissão irá apoiar o relatório", disse.

O líder do governo concordou com o pedido da oposição, de dispor de alguns dias para os senadores analisarem o parecer, sem que a votação ocorra ainda hoje. Por outro lado, Bezerra afirmou que não apoia a solicitação para realização de uma nova audiência pública sobre o PL na CAE, posição que foi seguida por Bittar.

CCJ

Apesar da expectativa de que a proposta passe apenas pela CAE e siga para o plenário, o líder da Minoria no Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), pediu nesta terça que o PL também seja analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

"Não há necessidade de se vender os Correios para se ter competitividade nesse setor. Se ela for vendida, é certo que não teremos mais universalização no Brasil", afirmou Prates.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;