Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

O Grande ABC elege 13 deputados. Um cantor é o campeão dos votos. O fracasso de nomes tradicionais.


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

26/10/2021 | 05:49


“Fica tudo como estava. Grande ABC troca algumas ‘peças’, mas permanece com quatro deputados federais e nove estaduais.”
Cf. Leandro Laranjeira, Diário, 3 de outubro de 2006.

881 – À Câmara Federal, o Grande ABC reelegeu em 2006 três deputados: Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (PT-São Bernardo), com 97.477 votos; Ivan Valente (agora pelo Psol-São Caetano), com 83.718 votos; e Edinho Montemor (PSB-São Bernardo), que na legislatura que terminava entrou como suplente e que agora obtinha 73.213 votos, eleito diretamente.

882 – O campeão dos votos do Grande ABC em 2006 foi um novato, o cantor Frank Aguiar (PTB-São Bernardo), eleito à Câmara Federal com 144.797 votos.

883 – Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho (PT-Santo André), com 59.176 votos, não conseguiu a reeleição à Câmara Alta.

884 – À Alesp, pela região, foram reeleitos: Orlando Morando (PSDB-São Bernardo), com 120.771 votos (o 14º mais votado do Estado); Mario Reali (PT-Diadema), 98.694; Ana do Carmo (PT-São Bernardo), 67.596; Donisete Braga (PT-Mauá), 64.569; Vanderlei Siraque (PT-Santo André), 55.715; e José Bittencourt (PDT-Santo André), 41.510.

885 – Os novatos eleitos à Alesp pela região: José Augusto da Silva Ramos (PSDB-Diadema), que retornava à Alesp com 74.638 votos; Vanessa Damo (PV-Mauá), filha do prefeito Leonel Damo, 64.579 votos; e Alex Manente (PPS-São Bernardo), que havia sido o vereador mais votado da região em 2004 (12.507 votos), agora eleito deputado estadual com 60.571 votos.

886 – Marquinho Tortorello (PPS-São Caetano), Giba Marson (PV-São Bernardo) e José Dilson (PDT-Santo André) não se reelegeram.

887 – Das sete cidades, São Bernardo se manteve como a líder em número de deputados: três federais e três estaduais. Apenas Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não tiveram representantes eleitos.

888 – Dos 145 candidatos aos legislativos federal e estadual do Grande ABC, em 2006, vários muito conhecidos ficaram pelo caminho.
À Câmara Federal não foram eleitos nomes como os de Raimundo Salles (PR-Santo André, que vinha fazendo intensa publicidade, com canal próprio de TV e pichações por toda a cidade), Névio da Estância (PSB-São Bernardo), Regina Gonçalves (PV-Diadema); e Wagner Rubinelli (PPS, ex-deputado federal) e Osvaldo Dias (PT), os dois de Mauá.

889 – À Alesp, não foram eleitos candidatos como Newton Brandão (PSDB-Santo André), Dr. Aidan (PPS-Santo André), Luiz Zacarias (PL-Santo André), Ramiro Meves (PSC-São Bernardo), Paulo Pinheiro (PTB-São Caetano), Diniz Lopes (PL-Mauá) e Maria Inês (PT-Ribeirão Pires).

890 – Os 13 deputados eleitos, antes mesmo de assumirem seus mandatos em 2007, já voltavam vistas à eleição de 2008, a 40ª eleição municipal da história do Grande ABC, numa contagem iniciada em 1892. Vários sairiam candidatos ao Executivo dois anos depois. E a maioria não se reelegeria, continuando os mandatos legislativos. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;