Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em queda livre, Carille admite momento caótico à frente do Santos no Brasileirão

Ivan Storti/Santos FC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Técnico dirigiu o Peixe nove vezes, com quatro derrotas, quatro empates e apenas um triunfo



24/10/2021 | 08:00


Um verdadeiro caldeirão. Essa é a atmosfera que o Santos vive após mais um resultado adverso no Campeonato Brasileiro. E no olho do furacão, está o técnico Fabio Cartille, cada vez mais pressionado pelos números à frente da equipe.

Sob o seu comando, o Santos entrou em campo nove vezes e conseguiu apenas uma vitória. No total, foram mais quatro empates e quatro derrotas. Pior: o time marcou apenas uma vez foi vazado pelos adversários dez vezes. "Temos que achar soluções, pois os números são muito ruins. Quarta-feira já tem mais um jogo dentro de casa e vai ser mais um oportunidade de tentar subir na classificação", afirmou o treinador após a derrota por 2 a 0 para o América-MG.

De acordo com o treinador, apesar de a situação ser bastante preocupante, ainda há tempo dentro do torneio para uma reação a fim de evitar um rebaixamento, o que seria inédito na história do clube.

"O Santos só depende dele e a gente precisa encontrar uma saída. Temos de achar uma maneira de os jogadores se sentirem confortáveis dentro de campo para trabalhar e conseguir buscar os resultados", disse o técnico.

Em meio a esse clima de turbulência, o técnico santista buscou apoio na psicologia trabalhar a cabeça de seu elenco. O primeiro passo foi dado: enxergar e verbalizar a qualidade dos seus atletas. "É um grupo que considero qualificado. Nesse momento, está sendo mais a parte mental que está valendo e temos de ter sabedoria em cima dessa situação. Começa a errar passes, a vir o incômodo, a sequência de erros. Isso é muito psicológico", comentou.

Carille falou ainda da parte tática. Para ele, é importante trabalhar todos os segmentos para tirar o time do fundo do poço. "Estamos trabalhando e buscando o que vem a ser melhor para o elenco. Estratégia que dê resultado. Com três zagueiros diante do Sport (último confronto do time antes da derrota para o América-MG), o time não foi bem. Mas o resultado de hoje (revés na Vila Belmiro), não passa pela questão tática", comentou.

Diante da pressão, foi ventilado no vestiário que o treinador teria até colocado o cargo à disposição. Como a situação do Santos é extremamente delicada (está em 16º lugar e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento), a diretoria teria relevado a questão.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;