Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preço da feijoada recua até 5% no Grande ABC

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

08/06/2009 | 07:15


Os amantes da feijoada têm mais um motivo para não deixar de consumir o prato: o preço está mais barato. Pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getulio Vargas) apontou recuo de 2% na Região Metropolitana, no Grande ABC, o valor registra queda de até 5%. A principal causa da boa notícia é a desvalorização de itens essenciais para o preparo do prato, como o feijão, por exemplo.

Depois de registrar inflação superior a 20%, entre junho de 2007 e maio do ano passado, a feijoada, um dos pratos típicos mais consumidos na região Sudeste, deu um alívio no bolso do consumidor. Impulsionado pelas quedas sucessivas no preço do feijão, o prato ficou mais barato, entre junho de 2008 e maio deste ano.

A baixa no preço final da feijoada foi impulsionada por ingredientes relevantes na despesa doméstica. Além do feijão- preto, que nos últimos 12 meses ficou 20,89% mais barato, as carnes suínas tiveram deflação média de 0,55%.

A redução só não foi maior devido a alguns vilões do prato. Enquanto a laranja barateou 6,17%, o arroz encareceu 8,63% e a couve 8,62%. As linguiças subiram 14,27% e a aguardente industrial acelerou mais de 15% no último ano.

O economista responsável pela pesquisa, André Braz, destacou que o resultado chama atenção para os itens preferencialmente consumidos pelo brasileiro. Ele lembra que na região Sudeste, de junho de 2007 a maio de 2008, antes de ter reduções em seu preço, o feijão havia encarecido 130%, se tornando um peso no orçamento das famílias.

REGIÃO
Tipicamente servidas as quartas-feiras e aos sábados, a feijoada ficou mais barata em três estabelecimentos pesquisados pelo Diário, em Santo André, São Bernardo e Diadema. "Reduzimos cerca de 5%, pois os ingredientes baratearam e queremos aumentar a freguesia", destacou Romildo Braga, gerente do Empório, em São Bernardo.

Em dois restaurantes consultados, o preço não teve reajuste. Na região, o valor do prato para duas pessoas varia entre R$ 32,90 e R$ 64,90. "Desde o ano passado mantivemos o valor de R$ 39,90 e não pretendemos aumentar. É uma forma de atrair mais clientes", destacou Miro Batista, gerente do Fonte Leone Bar, em Santo André.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preço da feijoada recua até 5% no Grande ABC

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

08/06/2009 | 07:15


Os amantes da feijoada têm mais um motivo para não deixar de consumir o prato: o preço está mais barato. Pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getulio Vargas) apontou recuo de 2% na Região Metropolitana, no Grande ABC, o valor registra queda de até 5%. A principal causa da boa notícia é a desvalorização de itens essenciais para o preparo do prato, como o feijão, por exemplo.

Depois de registrar inflação superior a 20%, entre junho de 2007 e maio do ano passado, a feijoada, um dos pratos típicos mais consumidos na região Sudeste, deu um alívio no bolso do consumidor. Impulsionado pelas quedas sucessivas no preço do feijão, o prato ficou mais barato, entre junho de 2008 e maio deste ano.

A baixa no preço final da feijoada foi impulsionada por ingredientes relevantes na despesa doméstica. Além do feijão- preto, que nos últimos 12 meses ficou 20,89% mais barato, as carnes suínas tiveram deflação média de 0,55%.

A redução só não foi maior devido a alguns vilões do prato. Enquanto a laranja barateou 6,17%, o arroz encareceu 8,63% e a couve 8,62%. As linguiças subiram 14,27% e a aguardente industrial acelerou mais de 15% no último ano.

O economista responsável pela pesquisa, André Braz, destacou que o resultado chama atenção para os itens preferencialmente consumidos pelo brasileiro. Ele lembra que na região Sudeste, de junho de 2007 a maio de 2008, antes de ter reduções em seu preço, o feijão havia encarecido 130%, se tornando um peso no orçamento das famílias.

REGIÃO
Tipicamente servidas as quartas-feiras e aos sábados, a feijoada ficou mais barata em três estabelecimentos pesquisados pelo Diário, em Santo André, São Bernardo e Diadema. "Reduzimos cerca de 5%, pois os ingredientes baratearam e queremos aumentar a freguesia", destacou Romildo Braga, gerente do Empório, em São Bernardo.

Em dois restaurantes consultados, o preço não teve reajuste. Na região, o valor do prato para duas pessoas varia entre R$ 32,90 e R$ 64,90. "Desde o ano passado mantivemos o valor de R$ 39,90 e não pretendemos aumentar. É uma forma de atrair mais clientes", destacou Miro Batista, gerente do Fonte Leone Bar, em Santo André.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;