Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Manifestantes lembram revolução russa de 1917 em Moscou e Kiev


Da AFP

07/11/2005 | 18:00


Cerca de 10 mil pessoas, sobretudo comunistas, desfilaram nesta segunda-feira em Moscou e São Petersburgo, na Rússia, e em Kiev, na Ucrânia, para festejarem o aniversário da revolução de outubro de 1917, um dia que era feriado na Rússia até o ano passado. De acordo com a pesquisa do Centro Levada, 63 % dos russos se opõem ao fim da festa.

Os manifestantes desceram pela rua Tverskaia, principal avenida do centro da capital russa, com bandeiras vermelhas e gritando "Putim é uma vergonha, rouba a história e a memória do povo!" ou "Não se pode confiscar a revolução!".

Mais de 1,5 mil pessoas se manifestaram em São Petersburgo (noroeste), por ocasião do 88º aniversário da revolução bolchevique. Em Kiev, capital da Ucrânia, 3 mil pessoas participaram da passeata. Outras 200, nacionalistas, lembraram as vítimas do regime soviético.

Os deputados russos decidiram em dezembro de 2004 que o país deixaria de festejar a Revolução Bolchevique a cada 7 de novembro — correspondente a 25 de outubro de 1917 no velho calendário Juliano — uma data demasiadamente marcada pela ideologia. A decisão foi criticada por comunistas e nacionalistas de esquerda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Manifestantes lembram revolução russa de 1917 em Moscou e Kiev

Da AFP

07/11/2005 | 18:00


Cerca de 10 mil pessoas, sobretudo comunistas, desfilaram nesta segunda-feira em Moscou e São Petersburgo, na Rússia, e em Kiev, na Ucrânia, para festejarem o aniversário da revolução de outubro de 1917, um dia que era feriado na Rússia até o ano passado. De acordo com a pesquisa do Centro Levada, 63 % dos russos se opõem ao fim da festa.

Os manifestantes desceram pela rua Tverskaia, principal avenida do centro da capital russa, com bandeiras vermelhas e gritando "Putim é uma vergonha, rouba a história e a memória do povo!" ou "Não se pode confiscar a revolução!".

Mais de 1,5 mil pessoas se manifestaram em São Petersburgo (noroeste), por ocasião do 88º aniversário da revolução bolchevique. Em Kiev, capital da Ucrânia, 3 mil pessoas participaram da passeata. Outras 200, nacionalistas, lembraram as vítimas do regime soviético.

Os deputados russos decidiram em dezembro de 2004 que o país deixaria de festejar a Revolução Bolchevique a cada 7 de novembro — correspondente a 25 de outubro de 1917 no velho calendário Juliano — uma data demasiadamente marcada pela ideologia. A decisão foi criticada por comunistas e nacionalistas de esquerda.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;