Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

FMI diz que inflação preocupa na AL e Caribe e cita expectativas na Argentina



21/10/2021 | 15:19


O Fundo Monetário Internacional (FMI) destacou que a inflação é atualmente fator de "preocupação" na América Latina e no Caribe, mencionando também que as expectativas para a trajetória inflacionária estão desancoradas na Argentina. As declarações foram dadas durante entrevista coletiva por Nigel Chalk, diretor interino do Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo, em evento para marcar a publicação de relatório sobre a região.

No documento, o FMI elevou sua projeção para crescimento econômico da América Latina e do Caribe em 1,7 ponto porcentual ante a estimativa de abril, a 6,3%, além de esperar avanço de 3% para 2022. Por outro lado, Chalk notou que a inflação "sem dúvida" é um fator de cautela, diante de fatores como problemas na cadeia de produção e o avanço recente nos preços das commodities, que reverberam pelo mundo. Isso já leva vários bancos centrais da região a elevar juros para conter o quadro, apontou, projetando que esse aperto deve continuar a ocorrer. Caso a inflação fique desancorada na região, os bancos centrais terão de agir "de modo decidido" para conter o quadro, advertiu.

O crescimento exibe desigualdades entre os países, disse ele, citando também a desigualdade na recuperação do emprego na área. A autoridade do FMI comentou que os países da região devem se preparar para a retirada de estímulos no mundo desenvolvido, sobretudo nos Estados Unidos, onde o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) caminha para reduzir compras de bônus e há especulações sobre eventual alta nos juros em algum momento de 2022. "O custo do capital deve subir na América Latina, com impacto para o crescimento."

Chalk ainda tratou do quadro na Argentina. Além de mencionar as expectativas de inflação desancoradas, ele disse que o Fundo trabalha com autoridades do país "em várias frentes" para ajudar a melhorar o quadro. Ele considerou que houve "boas reuniões recentes" em Washington com autoridades como o ministro da Economia, Martín Guzmán, e não descartou que uma equipe do FMI possa ir a Buenos Aires para prosseguir o diálogo, sem citar datas. A Argentina busca fechar novo pacote de ajuda com o FMI, sem prazo para isso por ora.

Outro país com o qual o FMI mantém diálogo é El Salvador, que também busca ajuda. Chalk disse que o Fundo vê "questões em aberto" sobre a adoção pelo país do bitcoin como moeda, diante de riscos como os derivados da volatilidade da criptomoeda, entre outros problemas. Ele afirmou que o FMI conversa com El Salvador sobre esses riscos e trabalha para que o país possa minimizá-los.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;