Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Wi-fi ruim? 4 dicas para melhorar o sinal da sua rede

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação
Do 33Giga

21/10/2021 | 12:48


Quando se está com problemas com a conexão de internet (o popular “wi-fi ruim“), o mais comum é entrar em contato com a operadora. Entretanto, há algumas dicas que podem livrá-lo de horas no telefone.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Segundo Fabrício Visibeli, Co-CEO da CBYK, empresa desenvolvedora de softwares e soluções personalizadas de TI, muitas vezes, o problema do wi-fi ruim está no equipamento de conexão com a rede (roteador). Ele pode estar sobrecarregado por suportar múltiplas conexões.

Curiosamente, a maioria dos roteadores domésticos suporta uma quantidade limitada de conexões simultâneas por serem mais simples.

Leia mais:
8 filmes ideais para aprimorar o inglês durante a quarentena
Inglês enferrujado? Conheça 5 apps para aprender idiomas
5 vantagens de aprender inglês online

“A queda da qualidade do sinal na sua residência, pode ser devido a diversos fatores relacionados aos ambientes, como paredes, vidro, espelhos entre outros objetos da residência”, explica Visibeli. “Por mais que o roteador consiga suportar múltiplas conexões simultaneamente – computador, tablet, celular e Smart TV, por exemplo –, isso não significa que a qualidade do sinal vai ser boa para todos os dispositivos em todos os locais.”

O especialista exemplifica que o mesmo problema do wi-fi ruim acontece quando se está em locais com grande quantidade de pessoas, como hotéis, escolas ou aeroporto. Nesses pontos, nem sempre se consegue uma conexão boa porque a rede fica sobrecarregada por ser compartilhada com muitos usuários, além de perder o sinal por conta do distanciamento de roteadores.

“Enquanto esperamos ansiosos pelo 5G, os roteadores terão que ser adaptados à medida que a internet das coisas chega à nossa casa com a possibilidade de conectar iluminação, dispositivos móveis, geladeira, entre outros itens, sobrecarregando ainda mais o aparelho”, comenta.

Hoje, no mercado, estão disponíveis dispositivos que suportam até mais de 100 conexões. Mas por enquanto, segundo Visibeli, o melhor é seguir alguns passos que podem ajudar na melhora do sinal na sua casa.

Mude a posição do roteador

O aparelho deve estar localizado o mais alto possível para tornar seu alcance disponível com todos os dispositivos conectados.

Verifique a sua rede Wi-Fi

Use aplicativos de análise para pesquisar a sua própria rede e as outras redes que podem estar interferindo.

Use apenas uma frequências do roteador

Uma dica chave em aparelhos domésticos com frequência dupla é trabalhar somente em 2.4GHz, ou seja, apesar de a velocidade ser menor, vai consumir menos recursos do roteador. Usando apenas essa alternativa o roteador vai aguentar muito mais conexões, liberando mais sinal wifi. Já o uso de canais de banda dupla força muito os roteadores, resultando em conexões lentas e em quedas do sinal.

Aposte em mais um roteador ou extensor

Há casos em que um segundo roteador como repetidor ou um extensor (booster) ajudam a alcançar os pontos fracos de wi-fi em sua área de cobertura.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;