Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Educação evolui na região, mas nota
fica abaixo da média do Estado

André Henriques/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ioeb usa dados oficiais e avalia, além da atuação nas provas, estrutura ofertada pelos municípios


Thainá Lana
Do Diário do Grande ABC

21/10/2021 | 00:01


As sete cidades do Grande ABC evoluíram na média do Ioeb (Índice de Oportunidades Escolares da Educação Brasileira), que, além do desempenho nas provas, avalia a trajetória da educação ofertada nos municípios, desde a escolaridade dos professores, desempenho dos alunos, taxa líquida de matrícula, entre outros indicadores. Mesmo com evolução nas quatro edições do índice – divulgado a cada dois anos –, a média da região chegou a 5,4, abaixo da nota registrada no Estado (5,7), mas superior a nacional (5).

São Bernardo e São Caetano foram as únicas cidades do Grande ABC que apresentaram maiores ofertas de oportunidades educacionais, segundo o estudo. Os dois municípios alcançaram a média 5,6, mas ficaram na categoria de ‘Atenção’, que indica os territórios que tiveram poucos avanços ou até mesmo retrocederam em 2021, quando comparados com 2017. Além das duas cidades, Santo André, Diadema e Mauá também ficaram na mesma categoria de alerta. 

Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra se encontram no quadrante ‘Otimizado’, que indica um valor de Ioeb acima da média nacional, quando comparadas as últimas edições. Esses municípios apresentaram avanços mesmo partindo de patamares já relativamente altos. Rio Grande da Serra teve a maior alta da região, com crescimento de 1 ponto em 2021 na comparação com o dado de 2015. 

Para Tereza Perez, pedagoga e diretora-presidente da Comunidade Educativa Cedac, que faz a gestão do Ioeb, a evolução na média escolar da região depende do trabalho conjunto dos gestores. “Os municípios podem trocar alternativas e aprender uns com os outros. Analisar qual investimento ou política pública obteve significativo resultado e usar de exemplo para sua região, respeitando o contexto de cada local. Quanto mais ação colaborativa entre as cidades, maior será a potência de todos se desenvolverem juntos”, argumenta.

METODOLOGIA

O índice considera as oportunidades educacionais ofertadas nos municípios e Estados desde a educação infantil até o ensino médio, nas redes públicas e privadas. Para análise, o estudo utilizou os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) 2010, Censo Escolar 2019 e Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) 2019, portanto, indicadores de antes da pandemia. 

O contexto regional também possui expressiva influência nas oportunidades educacionais oferecidas aos alunos. Ainda segundo a pedagoga, o Ioeb busca mostrar as condições educacionais do País, a fim de garantir o acesso à educação de qualidade a todos. “O Ioeb usa os dados do Estado ou município como unidade de análise, capturando os matriculados em todas as redes e também aquelas crianças e jovens em idade escolar, mas que estão fora da escola. Olhar o município como um todo implica observar todo o ecossistema da educação daquela localidade”, finaliza Tereza.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;