Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Ibovespa busca recuperação com NY, mas fôlego é curto por continuado temor fiscal



20/10/2021 | 11:11


A tentativa do Ibovespa de recuperar parte das perdas da véspera acontece de forma instável nesta quarta-feira, 20. Após abrir o pregão em alta, adotando uma sequência de máximas, chegando a alcançar 111.757,82 pontos, o índice perdeu força, caindo para a faixa dos 110 mil pontos, mesmo com a abertura positiva em Nova York. Contudo, voltou a subir, só que de forma moderada, numa demonstração de certa cautela dos investidores ainda em relação a assuntos internos. Em Nova York, as bolsas subiam moderadamente.

Na terça, o Ibovespa sofreu tombo de 3,28%, fechando aos 110.672,76 pontos, com o agravamento dos temores com a dinâmica das contas públicas.

De acordo com Mauro Orefice, diretor de investimentos da BS2 Asset, a sinalização do governo em relação à forma que fará para estender o auxílio emergencial é péssima. "Como já se fala há tempos, a maior preocupação do mercado é ver que o teto pode estoura. Quer ver como o governo acomodará o benefício, e ainda tem o impasse da PEC dos Precatórios votação foi transferida de ontem para hoje para ajuste no texto", afirma.

Ainda que o índice Bovespa busque alguma recuperação, o investidor segue com dúvidas quanto ao comprometimento do governo com o fiscal. Isso porque é crescente a possibilidade de que metade dos R$ 400 previstos pelo governo para o auxílio emergencial fique fora do teto de gastos, elevando mais as preocupações com a dinâmica das contas públicas do País.

"Infelizmente as nossas projeções de dólar e inflação mais altos estão se confirmando com este quadro de preocupações. Com a proximidade das eleições se aproximando, fica mais fica mais difícil uma aprovação política de não furar o teto que não tenha impacto negativo no mercado no curto prazo", avalia Eduardo Cubas, sócio da Manchester Investimentos, completando que a postura do governo indica que está disposto a sacrificar o longo prazo.

A solenidade para anunciar na terça o Auxílio Brasil, que detalharia o benefício que tende a ser estendido até dezembro de 2022, foi cancelada exatamente por divergências entre a equipe econômica e a alta política. Enquanto o segundo grupo defende que R$ 200 não entrem no cumprimento de limites nas contas públicas, a primeira corrente insiste em fixar em R$ 30 bilhões o gasto extrateto, para financiar R$ 100 dos R$ 400 previstos para o programa social.

"O cenário fiscal é muito importante e está muito complicado. Isso afeta a credibilidade do País. A reforma do IR Imposto de Renda não deve acontecer e isso dificulta para o governo, que não deve ter contraparte para o benefício", avalia o estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus, em análise matinal a clientes e à imprensa.

Como ressalta Laatus, tampouco o exterior indica que terá condições de influenciar o Ibovespa positivamente, se nem mesmo ontem o fez, quando lá fora as bolsas subiram e aqui caiu. "Está calmo, sem nenhuma motivação", diz.

Como observa a Necton Investimentos, as bolsas externas operam de lado nesta quarta-feira, com investidores pesando balanços de empresas e risco de pressões inflacionárias. Lá fora, os mercados aguardam o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), sobre as condições da economia do país, às 15 horas, além de discursos de dirigentes do BC norte-americano e balanços.

Tampouco, as commodities têm condições de ajudar o Ibovespa hoje. O petróleo cai na faixa de 0,80% no exterior. Ainda assim, as ações da Petrobrás sobem, tentando recuperação, com alta de 1,07% (PN) e de 0,87% (ON) às 10h45. Já as da Vale ON cediam 2,77%, após a divulgação de dados trimestrais da empresa. Além disso, o preço do minério de ferro negociado em Qingdao, na China, fechou praticamente estável (alta de 0,02%), a US$ 124,07 a tonelada. No exterior, as ações de mineração caem com metais básicos, após a China lançar medidas para enfrentar a crise energética, cita a Necton em nota.

O movimento do minério ocorre após a Vale ter sinalizado ontem que pode cortar produção diante de um cenário de preços mais baixos e fretes mais altos. A mineradora informou que sua produção da commodity atingiu 89,421 milhões de toneladas no terceiro trimestre de 2021, alta de 0,8% em relação a igual período do ano passado e de 18,1% ante o trimestre imediatamente anterior.

Atenção também para a Petrobras, em meio ao temor de desabastecimento de combustível no mercado interno. Ontem, a estatal informou novamente que não está descumprindo contratos, conforme afirma um grupo de distribuidoras, segundo as quais a empresa estaria impondo cotas de fornecimento de gasolina e óleo diesel para o mês que vem.

Apesar da alta das ações da Petrobras, o investidor segue atento ao noticiário envolvendo a companhia. Preocupações sobre uma possível falta de abastecimento de combustíveis devem elevar ainda mais temores inflacionários e consequentemente de aumento da Selic de 1,25 ponto porcentual no Comitê de Política Monetária (Copom). "Com este quadro e de possibilidade de rompimento do teto de gastos, a tendência é juro, dólar e inflação para cima", afirma Cubas.

Às 10h47, o Ibovespa subia 0,07%, aos 110.752,70 pontos, variando entre a mínima aos 110.488,93 e máxima diária aos 111.757,82 pontos.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;