Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

MP-RJ cria força-tarefa para conter expansão do crime organizado



19/10/2021 | 18:16


O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) instituiu nesta terça-feira, 10, uma força-tarefa para auxiliar promotores de Justiça em casos relacionados às ocupações irregulares do solo urbano no município do Rio de Janeiro e aos ilícitos relacionados envolvendo crime organizado, por meio de ato do procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos. O objetivo é que a nova estrutura auxilie no enfrentamento do crime organizado e dos problemas ambientais decorrentes das ocupações, em especial, nas áreas de planejamento AP4 e AP5.

Segundo a resolução do procurador-geral, a recente expansão da atuação do crime organizado nas áreas, que abrangem bairros das zonas oeste e norte da cidade, em especial na exploração imobiliária, tem fortes impactos sobre o meio ambiente e a população local. Isso trouxe aumento do desmatamento, invasão de áreas de preservação permanente, poluição, crimes contra a economia popular e atos de corrupção.

A FT-Ocupação Irregular do Solo (FT-OIS/MPRJ) será subordinada ao Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/RJ) com expectativa de duração de seis meses, prorrogáveis de acordo com a necessidade. O objeto da ação poderá ser ampliado também para outras regiões do estado do Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pelo MPRJ.

A análise que embasou e recomendou a criação da força-tarefa ao MPRJ vem do despacho da Coordenadoria-Geral de Atuação Coletiva Especializada do MPRJ, a partir de um requerimento do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente e da Ordem Urbanística (CAO Meio Ambiente e Ordem Urbanística/MPRJ) e da Coordenadoria-Geral de Segurança Pública (COGESP/MPRJ).

No ato, o procurador-geral considera, ainda, a assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre o MPRJ e o município do Rio de Janeiro, no último dia 21 de junho, com o intuito de compartilhar informações e elementos materiais obtidos em operações municipais de ordenamento urbano para reforçar o combate às ocupações e construções ilegais. O texto do PGJ ainda pontua que "o tema das ocupações irregulares do solo urbano enseja a intervenção do Ministério Público nas áreas de tutela coletiva do meio ambiente e da ordem urbanística, bem como na tutela coletiva de defesa da cidadania e nas esferas cível, de investigação penal, criminal e fazendária".



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;