Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Grande ABC supera 4 milhões de doses aplicadas contra Covid

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Seis em cada dez tomaram as duas; marca supera numericamente a Croácia e proporcionalmente os EUA e o próprio Brasil


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

17/10/2021 | 18:57


O Grande ABC superou neste sábado a marca de 4 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas nas sete cidades desde o início da imunização na região (4.010.583), em 19 de janeiro. Atualmente, seis em cada dez moradores foram totalmente vacinados (61,53% da população). A marca supera numericamente países como a Croácia (3,5 milhões) e, proporcionalmente, os Estados Unidos (57,6%) e até o próprio Brasil (48,7%).

Desde que a região vacinou a primeira pessoa, a auxiliar de enfermagem Luzia Quitéria de Jesus da Silva, 28 anos, no hospital de campanha do Complexo Pedro Dell’Antonia, em Santo André, já se passaram 269 dias – média de 14,9 mil doses por dia nas sete cidades. Naquela ocasião, as doses ainda chegavam aos municípios a conta gotas e o plano era proteger inicialmente os profissionais de saúde que atuavam na linha de frente do combate à pandemia.

De início, a região e o País contavam apenas com a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac, o que representou uma vitória política para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fiador do imunizante. À medida em que o Palácio dos Bandeirantes distribuía o fármaco aos estados, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi forçado a acelerar a disponibilização de outras vacinas. Em 23 de janeiro, o infectologista Estevão Portela, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fio Cruz (Fundação Oswaldo Cruz), foi o primeiro brasileiro a receber a proteção inicial da vacina desenvolvida pela instituição em parceria com a farmacêutica Astrazeneca e a Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Em abril, o País passou a contar com uma terceira vacina, a da Pfizer e, junho, a quarta: Janssen, de dose única.

O avanço da vacinação no Grande ABC e a adesão da população aos imunizantes foram cruciais para o controle gradativo da pandemia. Em maio, quatro meses após o início da imunização, o Diário mostrou que a campanha já dava resultados e refletia na queda drástica nos índices de internação e de mortes por Covid entre os idosos acima de 80 anos. Em Santo André, por exemplo, o número de óbitos de pessoas dessa faixa etária caiu de 61 (registrados em março) para 11 (abril). A hospitalização despencou de 140 acamados para 20 no mesmo período – redução de 85,7%.

Passados nove meses da campanha, o sucesso da vacinação é fato inquestionável. Na semana epidemiológica que iniciou no dia 10 e se encerrou neste sábado, o Grande ABC registrou média de 154 casos e três mortes por dia. O cenário contrasta com o que a região já vivenciou, em março. Entre 21 e 27 daquele mês, as sete cidades chegaram ao patamar de 949 casos e 42 mortes por dia, em média, período mais letal da crise sanitária no Grande ABC desde o início da pandemia, em março de 2020.

“Chegar a esta marca só reforça a importância da união das sete cidades. Sempre decidimos de forma colegiada quanto às medidas de restrição. Tivemos a colaboração entre os municípios no momento mais intenso do enfrentamento à Covid-19, quando a taxa de ocupação chegou a 98% na região, e durante a busca pelas doses de vacina, que hoje já protegem percentual expressivo da nossa gente", celebrou o presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, o prefeito Paulo Serra (PSDB), de Santo André (colaborou Raphael Rocha) 

Região confirma 96 novos casos de Covid, 79 deles só em São Bernardo

O Grande ABC registrou 96 novos casos confirmados de Covid-19, número impulsionado pelos índices de São Bernardo. A Prefeitura são-bernardense informou que 79 pacientes foram diagnosticados com a doença.

O volume de infectados no município contrasta com os boletins epidemiológicos de sexta-feira e sábado, quando a administração local não reportou novos casos. Ou seja, no relatório de ontem, o até então represamento de confirmações foi desfeito.

O maior município do Grande ABC também foi o único a reportar óbitos pelo novo coronavírus ontem. Foram três pessoas – duas mulheres, sendo uma com 50 e a outra com 81 anos; e um homem, com 35 anos. Ao todo, São Bernardo registrou 3.275 mortes pela Covid-19.

Em Santo André, foram 11 os diagnósticos ratificados de Covid-19. Em São Caetano, seis. As três cidades são as únicas da região a divulgar dados epidemiológicos aos fins de semana. No total, o Grande ABC teve 10.309 mortes em decorrência do coronavírus.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;