Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em final de Masters 1000 pela 1ª vez, Norrie e Basilashvili decidem Indian Wells



16/10/2021 | 22:43


O título do Masters 1000 de Indian Wells será decidido entre o britânico Cameron Norrie e o georgiano Nikoloz Basilashvili. Algozes de alguns dos principais favoritos ao troféu do torneio americano, os dois tenistas vão disputar uma final deste nível pela primeira vez em suas carreiras.

Aos 26 anos, Norrie faz uma temporada de ascensão no circuito. Para chegar à final, deixou pelo caminho rivais mais experientes, como o argentino Diego Schwartzman e o búlgaro Grigor Dimitrov, responsável por eliminar o russo Daniil Medvedev, cabeça de chave número 1 e campeão do US Open.

Dimitrov foi eliminado por Norrie neste sábado. O britânico levou a melhor por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4. Com a vitória e a classificação para a final, Norrie já se garantiu no Top 20 pela primeira vez na carreira. Atualmente é o 26º do ranking. Ele busca seu segundo título da carreira. O primeiro foi conquistado neste ano, em Los Cabos, no México. Norrie vai disputar sua sexta final da temporada.

Para evitar o quinto vice-campeonato, o tenista da Inglaterra terá pela frente Nikoloz Basilashvili, mais experiente, apesar de também disputar sua primeira final de Masters 1000. O georgiano eliminou na semifinal o local Taylor Fritz também em sets diretos: 7/6 (7/5) e 6/3.

Nas quartas de final, já tinha despachado o grego Stefanos Tsitsipas, cabeça de chave número dois do torneio americano. Sua vítima deste sábado, Fritz havia sido o responsável por eliminar o alemão Alexander Zverev, campeão olímpico em Tóquio e cabeça número 3 em Indian Wells.

Aos 29 anos, Basilashvili alcançou as quartas de um torneio deste nível pela primeira vez nesta semana. Além disso, também foi inédita sua vitória na estreia na chave principal de Indian Wells. Até então, ele nunca havia vencido no tradicional torneio, geralmente disputado em março (mudou de data por causa da pandemia de covid-19).

Assim como Norrie, o tenista da Geórgia vive seu melhor momento da carreira. Já tem cinco troféus de nível ATP no currículo, sendo que dois deles foram conquistados na atual temporada, em Munique e Doha. Se vencer no domingo, também chegará à maior conquista de sua trajetória no tênis profissional.

Número 36 do ranking, ele já assegurou o 27º posto ao alcançar a final. Se levar o título, deve aparecer no 18º, duas posições acima da sua melhor colocação, obtida em maio de 2019.

FEMININO - A outra final de simples da competição americana também não terá favoritas. O troféu será decidido pela espanhola Paula Badosa, 27ª do ranking, e a belarussa Victoria Azarenka, atual 32ª e ex-número 1 do mundo. Badosa venceu neste sábado a tunisiana Ons Jabeur por duplo 6/3. Azarenka, por sua vez, eliminou a letã Jelena Ostapenko por 3/6, 6/3 e 7/5.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;