Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Petrolífera da Austrália busca ativos no Brasil



16/10/2021 | 18:15


O Brasil assumiu posição de liderança na estratégia de investimento da petrolífera australiana Karoon, desde que a empresa comprou da Petrobras o campo de Baúna, no pós-sal da Bacia de Santos, em outubro passado. O plano é dobrar a produção diária de 14,6 mil barris de óleo equivalente (boe) até o início de 2023, o que exigirá US$ 300 milhões. É só o início da trajetória da australiana no País. Novas aquisições estão no radar.

"Meu mandato é para identificar oportunidades e expandir a empresa. Estou com carta branca para isso", disse Antônio Guimarães ao Estadão/Broadcast.

Ele assumiu o cargo há um mês, após a empresa promover uma concorrência internacional em busca de um executivo para liderar os negócios no País. Por mais de sete anos, Guimarães esteve à frente do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), como secretário executivo, defendendo as causas das grandes petrolíferas.

E, por quase 34 anos, trabalhou na Shell. Deixou a anglo-holandesa para assumir o desafio de liderar uma empresa que vê no Brasil, atualmente, sua principal oportunidade de expansão. "Nossa estratégia é firmar a Karoon como uma produtora reconhecida e confiável de petróleo", disse o executivo, ressaltando que, diferentemente da maioria dos seus pares, vai gerar receita de royalty para o Estado de São Paulo, e não para o Rio de Janeiro.

O Brasil é o único país onde a petrolífera tem ativos de produção. Na Austrália, suas áreas estão ainda em fase exploratória. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;