Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia Civil investiga PM que atirou
em quatro pessoas em S.Bernardo

Divulgação/ Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Crime aconteceu em um mercado na Estrada da Cooperativa; policial também foi baleado e está internado


Da Redação
Do Diário do Grande ABC

11/10/2021 | 09:29


Atualizada às 12h16

A Polícia Civil investiga o PM (Policial Militar), Adelmo Dioclecio Silva, de 44 anos, que atirou em quatro pessoas em um mercado, na Estrada da Cooperativa, em São Bernardo, na noite deste domingo (10). O policial, que estava de folga, atirou em uma idosa, de 65 anos, que não resistiu aos ferimentos no quadril e faleceu e em outras três pessoas, dois homens de 43 anos, atingido no pé e 44, ferido no rosto, e uma mulher de 39, baleada no tórax. As vítimas são da mesma família e trabalhavam no estabelecimento. Até o momento, ninguém sabe o que motivou o crime. 

Adelmo também acabou baleado e a Polícia ainda investiga se ele tentou se matar com um tiro na cabeça após realizar os disparos contra a família. Segundo informações iniciais, ele está internado no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André. Os três sobreviventes foram levados para o Hospital Assunção, em São Bernardo. 

De acordo com informações do BO (Boletim de Ocorrência), o estabelecimento chamado Mercado Conquista estava revirado após a chegada da polícia e havia manchas de sangue no local. Adelmo teria entrado no local "atirando sem motivo aparente" e utilizando arma de fogo de sua propriedade. 

A equipe de policiais ainda conversou com a esposa de Adelmo, que não teve seu nome revelado, que informou não fazer a "menor ideia" do que o motivou a atirar contra aquelas pessoas e que não conhece as vítimas. Ela também contou que Adelmo saiu de casa ontem por volta das 11h, alegando que iria até São Paulo. A esposa esclareceu que seu marido "não tem nenhum transtorno psiquiátrico diagnosticado".

Ainda de acordo com o BO, uma outra testemunha, filho de uma das vítimas, e que também estava no local, comentou que Adelmo "entrou atirando enquanto repetia diversas vezes a frase: vocês não queriam morrer?" e comenta que também não conhece o atirador e não presenciou nenhuma discussão ou qualquer outro fato que pudesse ter servido de motivação. Essa vítima se esconder na cozinha e ligou para a Polícia Militar.

Segundo nota da SSP (Secretaria de Segurança Pública), o revólver, calibre 38, o certificado de registro, um celular e munições de Adelmo foram apreendidos. O caso foi registrado como homicídio qualificado pelo 3º Distrito Policial da cidade, que solicitou perícia ao IC (Instituto de Criminalística). O PM foi autuado em flagrante. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;