Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Audiência no TRT pode pôr fim ao impasse entre a GM e os trabalhadores

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Fábrica de São Caetano segue paralisada; greve de metalúrgicos entra no oitavo dia


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

08/10/2021 | 00:01


O impasse entre os trabalhadores da fábrica de São Caetano da GM (General Motors) e a empresa terá um novo capítulo hoje. Representantes das duas partes se reúnem às 10h no TRT-SP (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo) para a segunda audiência de conciliação desde que a greve foi iniciada, dia 1º.

Ontem, no meio da tarde, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano enviou vídeo aos trabalhadores orientando para que eles não compareçam hoje na montadora e que aguardem em casa o resultado da rodada de negociações.

“Estávamos esperando que a empresa marcasse uma reunião ainda hoje (ontem), trazendo uma proposta para que a gente pudesse apresentar na assembleia de amanhã, às 6h. Mas <CF51>(a GM)</CF> já deixou todas as questões a serem resolvidas para a instrução de conciliação no TRT”, afirmou o presidente do sindicato, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão.

Esta será a segunda vez que patrões e empregados ficam frente à frente no TRT. No primeiro dia da greve, assembleia terminou sem acordo. Uma outra deveria ter acontecido na quarta-feira. Entretanto, a GM entrou com um pedido para que a paralisação fosse considerada abusiva porque causaria transtornos para a empresa e para a comunidade. A juíza Raquel Gabbai de Oliveira não concordou, indeferiu e marcou novo encontro para hoje. 

Na pauta de reivindicações dos trabalhadores estão a reposição salarial com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado nos últimos 12 meses, mais aumento real de 5%. Vale-alimentação de R$ 1.000 para os funcionários inseridos na grade nova e de R$ 500 para os demais. PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de R$ 18 mil, com antecipação de R$ 10 mil; adiantamento da metade do 13º salário para fevereiro de 2022; inclusão de cláusula sobre home office; pagamento de quinquênio de 5%; retorno do reajuste da grade salarial a cada seis meses e cesta de Natal.

Em sua primeira proposta a GM ofereceu reajuste de 10,42%, que corresponde ao INPC do período. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;