Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em 1º clássico com torcida, São Paulo e Santos empatam e seguem pressionados

Ivan Storti/Santos FC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


07/10/2021 | 20:39


<p>No primeiro clássico com público na capital paulista, o São Paulo reencontrou o seu torcedor, mas não a vitória. Na noite desta quinta-feira, apoiado por 5.529 torcedores no Morumbi, o time de Hernán Crespo empatou com o Santos no duelo entre dois concorrentes a se livrar da queda, pela 24ª rodada do Brasileirão. Carlos Sánchez fez um golaço e encerrou a seca de mais de um mês sem gols da equipe santista. Calleri marcou de pênalti o primeiro gol desde que retornou ao clube tricolor. Após o apito final, o apoio dos torcedores virou vaias.</p> <p>&#160;</p> <p>O resultado não alivia a pressão sobre os dois times e também em cima dos técnicos. Crespo e Fábio Carille seguem muito cobrados e as equipes não conseguem abrir distância da zona de rebaixamento do Brasileirão. O São Paulo tem 29 pontos e caiu para o 14º lugar e o Santos, com 25, é o primeiro fora do grupo do descenso. Está a dois pontos do Grêmio, que abre a zona de rebaixamento.</p> <p>&#160;</p> <p>O ingresso caro e a má fase do time afastaram o são-paulino do Morumbi, que poderia receber perto de 19 mil torcedores, mas pouco mais de 5 mil foram ao estádio. O São Paulo prometeu que o preço dos ingressos "terá uma redução gradativa de valores à medida em que a volta do público for liberada". Neste momento, o Morumbi e todos estádios no Estado podem receber 30% de sua capacidade, que aumentará para 50% a partir do dia 16 e 100%, a partir de 1º de novembro.</p> <p>&#160;</p> <p>Os são-paulinos apoiaram, mas também xingaram o time no primeiro tempo. O comportamento do torcedor é resultado da atuação da equipe. Os anfitriões deram espaço para o melhor jogador do Santos abrir o placar na única vez em que o time treinado por Carille chegou ao ataque. Depois, os donos casa tomaram o controle do jogo, empataram e ficaram perto da virada. Rigoni não balançou as redes, mas quase todas as ações ofensivas passaram pelos seus pés.</p> <p>&#160;</p> <p>Armado com três zagueiros, o Santos encerrou a seca de mais de um mês sem marcar com Carlos Sánchez. Foi um golaço do uruguaio, que, desmarcado, teve tempo de dominar, ajeitar o corpo e colocar a bola onde quis. Ela morreu no ângulo esquerdo de Tiago Volpi aos seis minutos da primeira etapa. O gol, fruto da qualidade individual de seu melhor jogador de linha, foi o que fez de positivo os visitantes nos primeiros 45 minutos.</p> <p>&#160;</p> <p>Com a vantagem no placar, o Santos se retraiu com a ideia de sair em velocidade no contra-ataque. Mas a equipe não só não conseguiu armar contragolpes, como chamou o São Paulo para seu campo. Escalado para atacar, com Luciano de meia e três atacantes, o time tricolor dominou o rival e intensificou a pressão. Calleri perdeu um gol na pequena área, quase marcou em chute cruzado até que empatou em cobrança de pênalti. Na jogada, Rodrigo Nestor finalizou de longe, a bola desviou no braço de Vinícius Balieiro, e o árbitro Raphael Claus assinalou a marca da cal após rever o lance no monitor do VAR.</p> <p>&#160;</p> <p>Luciano e Calleri discutiram para saber quem cobraria o pênalti. O argentino ganhou a discussão e deslocou João Paulo na cobrança, empatando a partida aos 34 minutos. O desejo de bater a penalidade se justifica pela ansiedade em marcar. Foi o primeiro gol do atacante nesta sua segunda passagem. "Agradeço muito o Luciano. Eu queria fazer um gol, estava muito tempo sem jogar", disse o argentino, na saída para o vestiário.</p> <p>&#160;</p> <p>Menos nervoso em campo, o São Paulo teve calma para trabalhar a bola e construir as jogadas. Continuou pressionando o rival na etapa final e criou chances para virar. Luciano fez João Paulo trabalhar em chute de primeira, Luan levou perigo em arremate de fora da área e Igor Gomes, improvisado na lateral direita, mandou chute cruzado para fora.</p> <p>&#160;</p> <p>Sob pressão, bem como seu time, Carille abriu mão de Wagner Leonardo, um de seus três zagueiros, e colocou o atacante Lucas Braga em campo. O time teve maior presença ofensiva e melhorou, mas não a ponto de balançar as redes novamente. Crespo também mexeu, lançou mão de Gabriel Sara, Gabriel Neves, Benítez e Lizeiro. Os anfitriões voltaram a pressionar. Ocuparam o campo ofensivo, chegando principalmente pelos lados, mas não fizeram João Paulo trabalhar.</p> <p>&#160;</p> <p>Os donos da casa deram espaço ao se lançarem para o ataque nos acréscimos e o Santos teve a possibilidade de conquistar a vitória no contra-ataque, mas não o fez. Volpi, tão criticado, salvou o São Paulo em chute de Felipe Jonatan aos 46 minutos. No fim, perdurou o empate por 1 a 1 no reencontro tímido da torcida são-paulino com seu time.</p> <p>&#160;</p> <p>FICHA TÉCNICA:</p> <p>&#160;</p> <p>SÃO PAULO 1 x 1 SANTOS</p> <p>&#160;</p> <p>SÃO PAULO - Tiago Volpi; Igor Gomes, Miranda, Léo e Welington; Luan (Gabriel Neves), Rodrigo Nestor (Liziero), Luciano; Wellington (Gabriel Sara), Rigoni e Calleri (Benítez). Técnico: Hernán Crespo.</p> <p>&#160;</p> <p>SANTOS - João Paulo; Vinícius Balieiro, Emiliano Velázquez e Wagner Leonardo (Lucas Braga); Marcos Guilherme, Camacho (Danilo Boza), Vinícius Zanocelo, Carlos Sánchez (Gabriel Pirani) e Felipe Jonatan; Marinho e Léo Baptistão (Diego Tardelli). Técnico: Fábio Carille.</p> <p>&#160;</p> <p>GOLS - Carlos Sánchez, aos 6, e Calleri (pênalti), aos 34 minutos do primeiro tempo.</p> <p>&#160;</p> <p>CARTÕES AMARELOS - Vinícius Balieiro, Marinho, Danilo Boza, Marcos Guilherme</p> <p>&#160;</p> <p>ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).</p> <p>&#160;</p> <p>RENDA - R$ 393.437,00.</p> <p>&#160;</p> <p>PÚBLICO - 5.529 pagantes.</p> <p>&#160;</p> <p>LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).</p> <p>&#160;</p>



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;