Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aplicativos ficam fora do ar por quase sete horas

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Serviços sofreram pane por volta das 12h20 e só foram restabelecidos no início da noite


Das Agências

05/10/2021 | 00:01


Os aplicativos Whatsapp, Instagram e Facebook, todos pertencentes ao império de Mark Zuckerberg, ficaram fora do ar por quase sete horas ontem. Os serviços sofreram blackout por volta das 12h20 (de Brasília) e foram restabelecidos pouco antes das 19h.

Por meio de plataformas como o Twitter, usuários relataram problemas, dizendo que não era possível acessar o serviço. Além do aplicativo, a versão web dos programas também sofreu problemas para conectar com o aparelho celular. A instabilidade também afetou plataformas e serviços que usam o login do Facebook, como os games.

De acordo com o site Down Detector, conhecido por apontar falhas em serviços na internet, o problema não ficou restrito ao Brasil: houve relatos de instabilidade em diversas regiões do planeta, incluindo América Latina e Europa.

No Grande ABC, a instabilidade nos aplicativos impactou na comunicação das administrações. Os boletins diários com informações referentes ao coronavírus, que são enviados pelo Whatsapp ou publicados no Facebook, foram emitidos com atraso ou não foram disponibilizados, casos das prefeituras de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Especialistas disseram que a falha foi resultado de um problema do tipo DNS, uma falha no servidor da empresa. Isso significa que, quando o usuário busca pelo domínio dos sites – ou os acessa pelos aplicativos – é como se aquele endereço não pudesse ser encontrado pela internet. Depois de quase cinco horas de interrupção do serviço, o jornal norte-americano The New York Times afirmou que o Facebook estava enviando uma equipe para tentar fazer a recuperação dos sistemas manualmente.

Logo após ter conseguido restabelecer o sistema, a empresa de Mark Zuckerberg postou por volta das 19h30 mensagem sobre a retomada com um pedido de desculpas. “Para todos que foram afetados pela interrupção das nossas plataformas hoje (ontem): sentimos muito. Sabemos que bilhões de pessoas e negócios em todo o mundo dependem de nossos produtos e serviços para permanecer conectados. Agradecemos sua paciência”, disse o Facebook.

ATAQUE HACKER

Desde sexta-feira, a Prefeitura de Ribeirão Pires passa por dificuldades de acesso aos seus dados devido ataque cibernético que ocorreu na sexta-feira. Com isso, a administração suspendeu os atendimentos ontem. A falha, no entanto, não tem relação com o apagão sofrido pelos aplicativos. 

O Paço de Ribeirão alegou que os protocolos de segurança foram acionados e que os profissionais atuavam para sanar o problema. “A Prefeitura lamenta o ocorrido e pede desculpas pelos transtornos”, declarou por meio de nota.

Mark Zuckerberg perde quase R$ 32 bi

Durante a pane nos aplicativos ontem, o dono do Facebook, que também controla o Instagram e o Whatsapp, Mark Zuckerberg teve uma perda estimada de US$ 5,9 bilhões (cerca de R$ 32 bilhões) em sua fortuna pessoal, somente nas quase sete horas em que os serviços ficaram fora do ar. 

Com a queda dos aplicativos, as ações do Facebook também caíram. Embora outras empresas de tecnologia também tenham visto o movimento, a retração do Facebook foi maior. 

A rede social chegou a ter queda de 5,3%, mas fechou o dia com redução de 4,89%, a maior desde novembro do ano passado. A queda ocorre em uma onda de retração das ações de empresas de tecnologia, mas a rede de Zuckerberg ficou abaixo do patamar das concorrentes, que viram reduções no valor dos papéis de 2,8%.

No momento da pane nos aplicativos da empresa, Antigone Davis, chefe de segurança do Facebook, estava em uma entrevista ao vivo para o canal americano CNBC. A executiva estava participando de um programa para falar sobre as pesquisas internas da companhia, que foram vazadas ao longo das últimas semanas, e defender os algoritmos que regiam as plataformas.

Desde que o jornal norte-americano Wall Street Journal revelou apresentações de pesquisas do Facebook sobre saúde mental de adolescentes – e como a empresa tinha conhecimento de que seus algoritmos ajudavam em fatores como depressão e ansiedade – a companhia de Zuckerberg tem estado na linha de frente de um escândalo. No último dia 30, Antigone foi até o senado prestar depoimento em uma investigação sobre a proteção de crianças nas redes sociais. Na próxima terça-feira, quem vai comparecer à corte é Francis Hauger, ex-funcionária responsável pelo vazamento das pesquisas.

OUTRAS FALHAS

Em junho passado, houve uma queda de dez minutos no Whatsapp e no Instagram. Antes, em março, os dois serviços e o Facebook, também ficaram fora do ar por cerca de 50 minutos. No ano passado, as últimas instabilidades foram reportadas em julho e setembro de 2020. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;