Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Powell: Delta tirou fôlego da economia, e seguiremos apoiando a recuperação



22/09/2021 | 18:12


O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, afirmou durante coletiva de imprensa após a decisão de política monetária da instituição que a variante delta do coronavírus tirou fôlego da economia dos Estados Unidos, mas que espera que a vacinação apoie o quadro de retomada. Segundo o dirigente, houve perda de fôlego em alguns setores em virtude do recrudescimento da pandemia e alguns fatores relacionados com a doença seguem afetando a recuperação do emprego.

"Houve um pico muito rápido com a delta", afirmou, o que afetou escolas, viagens, retomada de empregos e outras atividades. "Pessoas voltarão a trabalhar, mas deve demorar mais tempo", concluiu.

Segundo Powell, o Fed fará "tudo o que puder para apoiar a economia enquanto durar a recuperação". Ele ainda afirmou que a demanda por trabalho segue forte em geral, e que os dirigentes ainda esperam crescimento rápido nos EUA. "Crescimento econômico deve continuar em ritmo forte no segundo semestre", afirmou.

Gargalos

Jerome Powell afirmou que os gargalos vistos na economia - de oferta de suprimentos - podem seguir por ao menos mais alguns meses e, provavelmente, em 2022. Em coletiva à imprensa, Powell disse que os efeitos dos gargalos de oferta têm sido mais longos do que o antecipado pelos dirigentes do Fed.

Na avaliação de Powell, conforme a reabertura ocorre, esses gargalos junto a outros fatores podem pressionar a inflação. "Se inflação sustentada mais alta se tornar um risco, usaremos nossos instrumentos", garantiu Powell. O dirigente pontuou que a inflação deve seguir elevada nos próximos meses, antes de perder forças.

Powell também observou que a falta global de semicondutores prejudica a produção de veículos.

Tapering

O presidente do Federal Reserve (Fed) afirmou que há grande consenso entre dirigentes sobre cronograma do "tapering". Por sua vez, Powell lembrou que alguns integrantes do conselho gostariam que o começo da retirada gradual de estímulos começasse mais cedo, o que já foi exposto publicamente por alguns. As declarações vieram após a decisão mais recente de política monetária da autoridade.

Segundo o dirigente, um payroll "razoável" em setembro já poderia apoiar o início do tapering em novembro. Em sua visão, poderíamos "facilmente" começar a diminuição na compra dos bônus na reunião de novembro. Para ele, se o "progresso substancial" continuar em direção aos objetivos da autoridade, uma moderação no ritmo das compras deve ser necessária. Segundo o presidente, desde que a adoção das compras dos títulos começou, os dirigentes vem discutindo os progressos para a economia. No caso da inflação, "já mais do que atingimos o desejado para nossa meta", afirmou Powell.

Em sua visão, neste momento, as compras de bônus fazem menos para apoiar recuperação. Sobre a forma do "tapering", o dirigente indicou que concluir o processo em meados do próximo ano pode ser apropriado. No entanto, lembrou que o tempo e o ritmo do tapering não têm relação com decidir sobre juros e uma potencial elevação de taxas.

Conduta

Powell disse que o banco central americano irá fazer mudanças em suas regulações de atividades de dirigentes, além de avaliar e revisar seu código de conduta.

"É razoável que os dirigentes não tenham os ativos que o próprio Fed compra", afirmou Powell, acrescentando que "ninguém está feliz" com as revelações sobre negociações de ativos por dirigentes do banco central.

O Fed tem sofrido pressões para remover os presidentes das regionais de Dallas, Robert Kaplan, e Boston, Eric Rosengren, que negociaram ações e outros ativos em 2020. Powell disse que não tinha conhecimento da negociação nos mercados pelos dois dirigentes enquanto estavam no cargo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;