Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Spotify lança campanha de valorização à cultura preta no Brasil



21/09/2021 | 13:38


O Spotify anunciou nesta terça-feira, 21, a campanha Abra Seus Ouvidos. A iniciativa convida as pessoas a escutarem o que as vozes pretas têm a dizer.

Com participação de Ludmilla, Djonga, MC Dricka e L7nnon, a campanha apresenta relatos que ilustram a extensão do racismo na construção da indústria cultural.

A partir das experiências pessoais dos convidados, os ouvintes são questionados: "Você me ouve. Mas você me escuta?". Essa indagação é o fio condutor do filme oficial da campanha, que conta com a voz de Ludmilla, declamando um poema da Kimani, uma poeta de slam da região do Grajaú, São Paulo.

"Tem bastante vozes pretas que abrem meus ouvidos. A primeira delas é um ícone pra mim, que é a Beyoncé. Eu amo tudo o que ela representa. A força que vem dela me dá mais coragem pra viver, sabe? A Rihanna também. Tudo que ela fez com a vida dela me inspira demais. Eu também amo escutar a Iza", explica a cantora.

"Escutar a voz dos pretos muda a realidade objetiva. A primeira coisa que muda é no bolso de quem está sendo escutado. E subjetivamente, muda para quem está ouvindo. Se essa pessoa é preta, ela vai se identificar e falar que existe alguém igual. E se essa pessoa não for preta, talvez ela passe a compreender um pouco as questões que devem ser compreendidas para o mundo ficar um pouquinho diferente", diz Djonga.

"Se eu fosse fazer uma homenagem, faria para a Rihanna e para a Beyoncé. Elas fizeram eu quebrar muitas barreiras. Antes eu não conseguia me aceitar. Através delas, eu consegui enxergar isso, porque elas são negras, pretas, lindas, e eu falei que também podia ser assim", adiciona MC Dricka.

"Sempre eu vejo muita gente falar isso: 'Ah, o L7 é branco'. Eu me vejo como uma pessoa preta, sim. Tenho sempre que provar que o carro que eu tenho é meu, que o dinheiro que está no meu bolso é meu, que o cordão que eu tenho fui eu que comprei, mas obviamente eu me coloco no meu lugar de passar por situações muito menos constrangedoras que uma pessoa de pele mais escura passa", finaliza L7nnon.

O Spotify também anunciou uma doação inédita de 3,5 milhões de reais à organização social Vale do Dendê, aceleradora de impacto social e centro de inovação criada em Salvador, na Bahia, cidade com a maior população preta fora da África.

O recurso será usado para investir em pequenos produtores de música e criadores de podcast, com impacto em mais de 500 profissionais da rede dessas produtoras. A Vale do Dendê possui hoje 150 empresas aceleradas e já impactou indiretamente mais de 800 empresas com seus programas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;