Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Momento inoportuno


Do Diário do Grande ABC

19/09/2021 | 11:40


O debate em torno do aumento no número de vereadores na Câmara de Santo André vinha sendo novamente entabulado nos bastidores por grupo de parlamentares desde agosto, mas agora se intensificou, como mostra reportagem de hoje deste Diário. Inclusive, o tema tratado em corredores e gabinetes, quase que em segredo, passa agora para outro patamar e será discutido oficialmente em reunião marcada para amanhã, conforme afirmou o presidente da casa, Pedrinho Botaro (PSDB), que pretende saber o que pensam os integrantes da mesa diretora e também os demais edis.

Em que pese o artigo 29 da Constituição Federal permitir que cidades com população entre 600 mil e 750 mil habitantes possam ter Câmara com 27 cadeiras – Santo André, de 723,8 mil, conta com 21 –, há que se ter bom senso e entender que o momento é inoportuno. Nem se deve usar como justificativas que a medida só valerá a partir da próxima legislatura, em 2025, que os vereadores estão com salários congelados em R$ 15 mil e que não haverá aumento no repasse de recursos da Prefeitura ao Legislativo, de 4,5% do orçamento. 

Aliás, o argumento de que a Câmara de Mauá, de 481,7 mil moradores, tem 23 parlamentares serve como desculpa para inflar o quadro em Santo André. Afinal, até onde se sabe o trabalho e as atividades dos nobres edis não dependem da quantidade, mas sobretudo do conhecimento que têm dos problemas da cidade e da capacidade das equipes de auxiliares alocados nos gabinetes.

E mesmo que o exercício da função exigisse esforço descomunal, o momento de ampliar a quantidade de parlamentares é inoportuno. Até porque, exigirá novos gabinetes, contratação de assessores, compra de carros etc. Ou seja, as despesas vão aumentar, e isso é fato. Ainda que 2025 esteja um pouco distante, é bom lembrar que a crise causada pela pandemia do coronavírus na economia não será superada assim, num piscar de olhos, e que Santo André, como de resto o Brasil, levará tempo para colocar a casa financeira em ordem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;