Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sob acusação de desvio de verba na saúde, PF prende prefeito no Litoral paulista

Tucano Válter Suman participaria de esquema investigado por retirar R$ 110 milhões do SUS


Da Redação
Do Diário do Grande ABC

17/09/2021 | 00:09


O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSDB), foi preso na noite de quarta-feira por agentes da PF (Polícia Federal). O tucano é investigado por suposta participação em esquema de corrupção que desviou R$ 110 milhões enviados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para a manutenção de unidades municipais na cidade da Baixada Santista. Secretário de Educação, Marcelo Nicolau também está detido.

A dupla é alvo da Operação Nácar, aberta no começo do ano, quando o Ministério Público Estadual encontrou indícios de irregularidades no contrato assinado entre a Prefeitura de Guarujá e a OS (Organização Social) Pró-Vida, responsável pela gestão da UPA Dr. Matheus Santamaria, conhecida como UPA da Rodoviária, e outras 15 USFs (Unidades de Saúde da Família). Por envolver recursos do SUS, as investigações foram levadas à PF e ao Ministério Público Federal.

Agentes da PF chegaram à sede da prefeitura de Guarujá, na Vila Santo Antônio, no amanhecer da quarta-feira, por volta das 6h. Eles cumpriram mandados de busca e apreensão. Nas casas do prefeito e do secretário, os policiais apreenderam cerca de R$ 3 milhões em dinheiro.

Detidos, Suman e Nicolau foram encaminhados à Delegacia da PF em Santos, para prestar esclarecimentos. No começo da noite, por volta das 18h30, a dupla foi levada de camburão ao Centro de Detenção Provisória de São Vicente, outra cidade da Baixada Santista, onde permanece à disposição das autoridades.

A defesa de Suman não quis se manifestar sobre o episódio, sob alegação de que o caso corre em segredo. O Paço informou, em nota, que o prefeito havia determinado intervenção no contrato da OS, “baseada em suspeitas de irregularidades e má gestão (...), que iam desde o não pagamento de salários, verbas rescisórias e fornecedores até falhas nas prestações de contas e perigo de desassistência ao público”. A vice Adriana Machado (PSD) assumiu interinamente a prefeitura.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;