Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eleição reforça base de Dib na Câmara


Giba Bergamim Jr.
Do Diário do Grande ABC

05/10/2004 | 09:45


O novo quadro de vereadores em São Bernardo revela o quase certo fortalecimento da base de sustentação do prefeito reeleito, Willian Dib (PSB). De acordo com o novo cenário, Dib deverá contar com 17 dos 21 parlamentares para garantir aprovação para os projetos do Executivo. Na atual legislatura, são 15 os vereadores da situação.

A explicação para o fato é simples: os opositores petistas perderam uma de suas cinco cadeiras obtidas nas eleições de 2000 e a vaga ocupada pelo pemedebista Tunico Vieira, candidato a vice do petista derrotado Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, deve agora ser ocupada por um novo situacionista.

Dez dos 21 vereadores do mandato anterior não conseguiram a reeleição, o que significa uma renovação de 47,6%. Os derrotados: Aldo Santos (PT), Fátima Araújo (PT), Gervásio Paz Folha (PSB), Lenildo Magdalena (PSB), Jorge Sakata (PSB), Vandir Mognon (PSB), Élcio Cândido Macalé (PL), Osvaldo Camargo (PL) e Ramos de Oliveira (PPS). A décima cadeira que trocou de dono é a de Tunico Vieira.

Fenômeno - O candidato mais votado do Grande ABC é um novato. Alex Spinelli Manente (PPS), 25 anos, teve nada menos que 12.507 votos, superando o reeleito e ex-secretário de Educação de São Bernardo Admir Ferro, que teve 12.358.

Filho do ex-secretário de Obras da cidade Otávio Manente, Alex é bacharel em Direito. O candidato eleito disse que a expressiva votação se deve ao contato direto e diário que teve com as comunidades de todos os bairros da cidade. Desde os 16 anos, Alex atua como assessor do pai, vereador eleito nos dois últimos pleitos.

O terceiro candidato mais votado na cidade foi Névio Carloni (PSB), ligado ao Estância Alto da Serra, um misto de restaurante e casa de shows no Riacho Grande. A vitória de Névio, que nunca foi vereador, pode ser associada à campanha maciça feita pela equipe do candidato. Foram outdoors espalhados pela cidade, um comitê eleitoral num ponto estratégico, a avenida Prestes Maia (região central), além de um ônibus caracterizado para levar cabos eleitorais munidos de material de campanha aos bairros.

Duas cadeiras podem ser liberadas para suplentes. Uma delas é a de Admir Ferro, que deve voltar à Secretaria de Educação. No lugar dele entraria o primeiro suplente, Osvaldo Camargo. A hipótese de Edinho Montemor (PSB) assumir um posto de deputado federal poderia dar a vaga a Ari de Oliveira (PL), que também é suplente. Edinho assumiria a cadeira de Evilásio Farias (PSB), que se elegeu prefeito em Taboão da Serra.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Eleição reforça base de Dib na Câmara

Giba Bergamim Jr.
Do Diário do Grande ABC

05/10/2004 | 09:45


O novo quadro de vereadores em São Bernardo revela o quase certo fortalecimento da base de sustentação do prefeito reeleito, Willian Dib (PSB). De acordo com o novo cenário, Dib deverá contar com 17 dos 21 parlamentares para garantir aprovação para os projetos do Executivo. Na atual legislatura, são 15 os vereadores da situação.

A explicação para o fato é simples: os opositores petistas perderam uma de suas cinco cadeiras obtidas nas eleições de 2000 e a vaga ocupada pelo pemedebista Tunico Vieira, candidato a vice do petista derrotado Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, deve agora ser ocupada por um novo situacionista.

Dez dos 21 vereadores do mandato anterior não conseguiram a reeleição, o que significa uma renovação de 47,6%. Os derrotados: Aldo Santos (PT), Fátima Araújo (PT), Gervásio Paz Folha (PSB), Lenildo Magdalena (PSB), Jorge Sakata (PSB), Vandir Mognon (PSB), Élcio Cândido Macalé (PL), Osvaldo Camargo (PL) e Ramos de Oliveira (PPS). A décima cadeira que trocou de dono é a de Tunico Vieira.

Fenômeno - O candidato mais votado do Grande ABC é um novato. Alex Spinelli Manente (PPS), 25 anos, teve nada menos que 12.507 votos, superando o reeleito e ex-secretário de Educação de São Bernardo Admir Ferro, que teve 12.358.

Filho do ex-secretário de Obras da cidade Otávio Manente, Alex é bacharel em Direito. O candidato eleito disse que a expressiva votação se deve ao contato direto e diário que teve com as comunidades de todos os bairros da cidade. Desde os 16 anos, Alex atua como assessor do pai, vereador eleito nos dois últimos pleitos.

O terceiro candidato mais votado na cidade foi Névio Carloni (PSB), ligado ao Estância Alto da Serra, um misto de restaurante e casa de shows no Riacho Grande. A vitória de Névio, que nunca foi vereador, pode ser associada à campanha maciça feita pela equipe do candidato. Foram outdoors espalhados pela cidade, um comitê eleitoral num ponto estratégico, a avenida Prestes Maia (região central), além de um ônibus caracterizado para levar cabos eleitorais munidos de material de campanha aos bairros.

Duas cadeiras podem ser liberadas para suplentes. Uma delas é a de Admir Ferro, que deve voltar à Secretaria de Educação. No lugar dele entraria o primeiro suplente, Osvaldo Camargo. A hipótese de Edinho Montemor (PSB) assumir um posto de deputado federal poderia dar a vaga a Ari de Oliveira (PL), que também é suplente. Edinho assumiria a cadeira de Evilásio Farias (PSB), que se elegeu prefeito em Taboão da Serra.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;