Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Governo Tite manteve dois contratos ativos para merenda

Nario Barbosa/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito interino de S.Caetano reativou acordo com a Tegeda e continuou pagando à Ticket


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

16/09/2021 | 00:01


O governo interino de Tite Campanella (Cidadania), em São Caetano, manteve dois contratos para fornecimento de merenda escolar ativos concomitantemente. A gestão em exercício reativou acordo com a Tegeda Comercialização e Distribuição Ltda a despeito de pagar para outra firma pelo mesmo serviço, mas em forma de cartão.

O Diário mostrou na segunda-feira que Tite restabeleceu o contrato de fornecimento de merenda escolar com a Tegeda, cuja sede fica em São Caetano e é de propriedade do empresário Otávio Gottardi Filho, logo no primeiro dia útil do ano. Em 4 de janeiro, três dias depois que Tite tomou posse como prefeito interino – vereador eleito, assumiu a cadeira devido ao impasse envolvendo a validação dos votos do ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) – a gestão interina reativou a execução do contrato de fornecimento de merenda escolar, no valor de R$ 15,3 milhões, a despeito de as aulas presenciais estarem suspensas naquela época por causa da pandemia de Covid-19.

No ano passado, sem as aulas presenciais, Auricchio recorreu ao uso de cartão para garantir alimentação aos estudantes que estavam em casa. Em agosto, contratou a Ticket Serviços S/A, sem licitação, por R$ 5, 9 milhões, por período de dois meses. Houve prorrogação até o encerramento do vínculo, em dezembro.

Em abril, já com Tite, o Palácio da Cerâmica voltou a contratar a Ticket Serviços, por R$ 5,9 milhões e por três meses. À ocasião, o convênio com a Tegeda havia sido suspenso temporariamente sob alegação da pandemia de Covid. Porém, Tite resgatou o acordo com a Tegeda sem encerrar a parceria com a Ticket.

Ou seja, por pelo menos dois meses, tanto a Tegeda, quanto a Ticket receberam para executar o mesmo serviço – isso no auge da segunda onda da pandemia de novo coronavírus e com as aulas remotas.

Com o fim do vínculo com a Ticket, Tite decidiu prorrogar o contrato com a Tegeda, bem como reajustar as quantias envolvidas. Porém, a administração interina omitiu do Portal da Transparência municipal os dados sobre o aumento do contrato.

Os recursos recebidos pela empresa de Otávio Gottardi, nesse acordo, são oriundos da União. Já o pagamento à Ticket foi feito com verba municipal. Ao todo, a administração já empenhou R$ 8,9 milhões à Tegeda só para esse contrato desde janeiro. Já para a Ticket foram reservados e pagos R$ 518,4 mil. Todos os atos foram assinados pelo secretário de Educação, Fabrício Coutinho.

O Diário revelou no domingo que a Tegeda pratica sobrepreços de alimentos no âmbito de outro contrato vigente com o município, o de fornecimento de cestas básicas à Secretaria de Assistência e Inclusão Social.

Questionado, o governo interino não se manifestou. Já a Ticket informou que encerrou o vínculo com o município.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;