Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Agronegócio paulista cresce 10,3% de janeiro a julho de 2021


Wilson Marini
Da APJ

16/09/2021 | 00:46


O agronegócio paulista aumentou em 10,3% (US$ 10,77 bilhões) suas exportações de janeiro a julho de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado, e em 5,7% (US$ 2,6 bilhões) suas importações, registrando saldo positivo de US$ 8,17 bilhões, índice 11,9% superior ao mesmo período de 2020. Os dados da balança comercial são do Instituto de Economia Agrícola do governo estadual.

Balança comercial
A participação do agronegócio paulista no total de exportações do Estado é de 36,6%, enquanto a participação das importações setoriais é de 6,8%. Os pesquisadores do IEA Carlos Nabil Ghobril, José Alberto Angelo e Marli Dias Mascarenhas Oliveira explicam que no período analisado as exportações paulistas nos demais setores da economia (exceto o agronegócio) somaram US$ 18,63 bilhões, e as importações, US$ 35,66 bilhões, gerando um deficit externo desse agregado de US$ 17,03 bilhões. Desta forma, o saldo negativo do comércio exterior do estado ‘só não foi maior devido ao desempenho do agro estadual”, segundo eles.

Cinco maiores grupos
O agregado dos cinco principais grupos representou 79,6% das vendas externas setoriais paulistas. São estes os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio paulista nos sete primeiros meses de 2021: complexo sucroalcooleiro (US$ 3,59 bilhões sendo que, desse total, o açúcar representou 87,3% e o álcool 12,7%), complexo soja (US$ 1,79 bilhão), carnes (US$ 1,40 bilhão, dos quais a carne bovina respondeu por 86,5%), produtos florestais (US$ 895,46 milhões, com participações de 50,7% de papel e 34,4% de celulose) e sucos (US$ 892,96 milhões, dos quais 96,4% referentes a sucos de laranja). O grupo de café, tradicional nas exportações paulistas, aparece na sexta colocação (US$ 396,43 milhões, dos quais 75,1% referentes ao café verde).

Variações
Durante o período analisado houve importantes variações nos valores exportados dos cinco principais grupos de produtos da pauta paulista, com aumentos para os grupos do complexo sucroalcooleiro (+18,6%), dos sucos (+19,8%), das carnes (+9,7%), do complexo soja (0,8%) e do café (12,5%), registrando-se queda para produtos florestais (-2,2%).

Em julho
Segundo os pesquisadores do IEA, no mês de julho de 2021 as exportações do Estado de São Paulo somaram US$ 1,47 bilhão, e as importações, US$ 0,36 bilhão, registrando nesse mês superavit de US$ 1,11 bilhão. Na comparação com julho de 2020, o valor da balança comercial apresentou estabilidade nas exportações e aumento de 20,0% nas importações.

Eficiência energética
O Programa PotencializEE (Programa Investimentos Transformadores em Eficiência Energética na Indústria), lançado dia 8 de setembro é destinado a apoiar pequenas e médias empresas do estado de São Paulo, em medidas de eficiência energética. O programa prevê a oferta de suporte técnico e crédito acessível. Para tanto, estão previstos 18.355.347 de euros (cerca de R$ 110 milhões). O PotencializEE é um programa de cooperação entre Brasil e Alemanha, coordenado pela GIZ (Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit), Agência Alemã de Cooperação Internacional. Conta com recursos do Ministério Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha e da União Europeia. A iniciativa é uma contribuição das duas instituições para a Nama Facility, um mecanismo de financiamento que tem como objetivo ajudar países em desenvolvimento e economias emergentes em seus esforços em direção à redução de emissões de GEE (Gases de Efeito Estufa), associados ao aquecimento global, contribuindo assim para o enfrentamento das mudanças climáticas.

Parceiros
O programa tem como parceiros estratégicos o Ministério das Minas e Energia, Ministério da Economia e EPE (Empresa de Pesquisa Energética). No setor da indústria e energia, participam do programa o Senai, a Fiesp e a Abesco (Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia). Entre os parceiros financeiros estão: Desenvolve-SP e BNDES.

Avicultura
A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo renovou o convênio com a Associação Paulista de Avicultura (APA) de defesa sanitária avícola com o objetivo de controlar as principais doenças que envolvem a avicultura, como a Influenza Aviária, Newcastle, Salmonelose e Micoplasmose. Com a renovação, que terá a validade de doze meses, o órgão repassará à APA auxílio financeiro de R$ 2,9 milhões.

Apoio logístico
O possibilitará à APA disponibilizar nove médicos veterinários e pessoal administrativo para atuação em ações conjuntas com o serviço veterinário oficial em defesa da avicultura paulista. “A avicultura é uma atividade dinâmica e o suporte do setor privado é fundamental para que o estado e o país se mantenham livres das enfermidades que não só causam prejuízo na saúde animal, mas também têm impacto na saúde pública”, divulgou a secretaria.

Pequenas empresas
Do saldo total de 316.580 novas contratações feitas em julho, pouco mais de 72% foram gerados por micro e pequenas empresas, segundo o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;