Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Ford adota produção terceirizada de veículos na América do Sul

Divulgação/Ford Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/09/2021 | 08:00


Após decidir fechar suas três fábricas no Brasil e passar a ser importadora, a Ford resolveu adotar na América do Sul a mesma estratégia que o grupo americano tem em outras regiões na produção de veículos comerciais - segmento que vem crescendo no mundo todo -, que é a terceirização da produção.

Assim como faz na China, na Turquia e na Rússia, a Ford fez parceria com a empresa Nordex, do Uruguai, para produzir a Transit em versões furgão e van. Há empresas brasileiras fornecendo peças para a produção, mas o número não foi revelado ontem, quando a montadora apresentou o veículo à imprensa local.

O grupo criou no País uma divisão específica para a venda de comerciais leves. A Transit estará à venda no País ainda neste ano, primeiro na versão minibus para transporte escolar e turismo. No próximo ano, chega a versão furgão, para transporte de cargas.

A Transit será vendida nos cerca de 110 pontos de venda de concessionárias da marca que foram mantidos após a reestruturação que se seguiu ao anúncio do fim das operações locais. É menos da metade do que a marca tinha quando vendia automóveis, ou 287 revendas.

O vice-presidente da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb, explica que um dos motivos para a alta procura de furgões em todos os mercados é o crescimento das vendas online, principalmente após o início da pandemia de coronavírus.

A empresa estima um mercado de 66,6 mil minibus e furgões na América do Sul neste ano (alta de 15% em relação a 2020), e de 33,1 mil para o Brasil (alta de 7% ante o ano passado).

A decisão pela parceria com a Nordex, segundo Golfarb, é o padrão da qualidade na produção em volumes mais baixos de veículos, a equação de custos e a experiência no ramo. O grupo já produz o Peugeot Expert, o Citroën Jumpy e o Kia Bongo.

Com fábrica na região, a Ford também continua se beneficiando do acordo de redução de tarifas do Mercosul, assim como o livre comércio no futuro.

As duas empresas compartilharam investimento de US$ 50 milhões em uma linha exclusiva para a produção da Transit, veículo que é líder em vendas no segmento nos EUA e na Europa.

A Ford afirma que a vantagem da Transit em relação aos concorrentes será um inédito serviço de conectividade que permitirá acesso rápido a atendimentos para manutenção, resolução remota de problemas, envio de reboque, entre outros.

Entre os concorrentes, estão o Renault Master, a Mercedes-Benz Sprinter, o Hyundai HR, o Iveco Daily e o BYD T-3, o único na versão elétrica.

Pelos dados da Fenabrave (representa as concessionárias), foram vendidos até agosto 22.122 furgões, 15,8% a mais em relação ao mesmo período de 2020.

A Ford negocia a venda das três fábricas em São Paulo e na Bahia, mas não recebeu nenhuma proposta efetiva de compra.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;