Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André quer liderança do grupo em visita do Bangu

Reprodução/Redes sociais Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ramalhão espera fazer a lição de casa, em Diadema, e ainda torce contra a Portuguesa


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

04/09/2021 | 00:01


O Santo André faz hoje, a partir das 15h, o último jogo pela primeira fase do Brasileiro da Série D: no Estádio do Inamar, em Diadema, recebe o Bangu-RJ. Apesar de já estar classificado antecipadamente para o mata-mata, o Ramalhão, que ocupa a segunda colocação (com 21 pontos) ainda tem ambição neste Grupo A-7: terminar na primeira posição. Para isso, tem de vencer os cariocas (que estão no quarto lugar, com 19) e torcer por derrota da Portuguesa (líder, com 23) para o Cianorte-PR (terceiro, com 19), no Paraná.

O Santo André tem seis possibilidades de adversário, que virá do Grupo A-8, dependendo da colocação que encerrar esta primeira fase. São eles Cascavel-PR, Joinville-SC, Caxias-RS, Juventus-SC, Esportivo-RS e Marcílio Dias-SC. Caso permaneça na vice-liderança, pegará o terceiro colocado da chave que reúne os sulistas.

Desacreditado antes do torneio, o Ramalhão conseguiu se manter no G-4 desde o início. Segundo o técnico Wilson Júnior, créditos para os atletas, que, mesmo jovens, compraram a ideia da comissão e da diretoria. “A evolução foi muito boa, foram criando maturidade, os jogos foram dando casca. Eles acreditaram neles, no que passamos a eles. São jogadores com identidade com o clube, então é diferente para eles. Evoluíram tática e tecnicamente como profissionais e estamos evoluindo ainda.”

Principal peça do grupo, o experiente atacante Nunes, 39 anos, revelado no clube há 18, vai além das palavras do treinador. “O grupo é muito unido, os garotos são dedicados e todo mundo respeita o espaço de cada um. O professor sabe fazer bem essa mescla e está dando certo. Minha identificação com o Santo André foi o que me motivou a retornar, então faz toda a diferença. Sou um torcedor do clube que tem o privilégio de estar em campo”, disse o atleta, que é artilheiro do time no torneio, com três gols. E, segundo ele, seguir balançando as redes pelo Ramalhão – inclusive, ele assumiu o oitavo posto no ranking histórico do clube – o mantém disposto. “Não só o gol, mas vestir a camisa e entrar em campo ainda dá o friozinho na barriga. Tudo é como se fosse a primeira vez. O Santo André foi e é muito importante na minha vida, então fico feliz em retribuir tudo isso fazendo o que confiaram a mim fazer, que é gols”, concluiu Nunes. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;