Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Andreense é bicampeão no lançamento de disco dos Jogos Paraolímpicos

Wander Roberto/ CPB Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Gigante fica com ouro, Marivana e Luís Carlos faturam pratas e João Victor leva o bronze


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

03/09/2021 | 00:01


Mais quatro atletas do Grande ABC conquistaram medalhas para o Brasil ontem, entre o nono e o décimo dias de competições na Paraolimpíada de Tóquio. O andreense e morador de Mauá Alessandro Gigante foi bicampeão paraolímpico no lançamento de disco F11, com direito a quebra de recorde do torneio, ao alcançar 43,16 m. Quem também subiu ao pódio foi Marivana Oliveira, do Iema (Instituto Elisângela Maria Adriano), de São Caetano, ao ficar com a prata no arremesso de peso F35, com 9,15 m. À noite, o paracanoísta Luís Carlos Cardoso, que treina em São Bernardo, também foi prata, no KL1 200 m, em 48s03. Também do Iema, João Victor Teixeira foi bronze no lançamento do disco F37, com 51,86 m.

Gigante não escondeu a emoção. Mesmo sob chuva, ele conseguiu ser praticamente impecável, com apenas uma queima em seus seis arremessos. “Pressão e chuva! Tudo isso deu mais emoção para esta conquista. O Ayrton Senna ganhava na chuva e tem muito brasileiro que trabalha todo dia na chuva. A gente tem que se espelhar nessas pessoas”, declarou o andreense, que havia subido ao lugar mais alto do pódio no Rio, em 2016, e quer mais. “Estou muito feliz, graças a Deus e a todos os brasileiros que me ajudaram a tornar meu sonho realidade. Rumo a Paris (2024) tentar o tricampeoanto”, projetou o atleta, que já havia conquistado a prata no arremesso de peso em Tóquio. “Tinha convicção de que conquistaria uma medalha e ela está aqui, fruto de muito trabalho e superação”, declarou Marivana Oliveira.

Ontem, o Brasil conquistou outros três ouros, com os nadadores Talisson Glock, nos 400 m livre (classe S6) e Gabriel Geraldo, nos 50 m costas (classe S2), e Nathan Torquato, primeiro campeão da história do parataekwondo, na classe K44 (até 61kg). Assim, o País alcançou 19 douradas, 14 prateadas e 23 bronzeadas.


BEM REPRESENTADO

Ao todo, atletas ligados ao Grande ABC conquistaram dez medalhas nos Jogos de Tóquio até ontem. Foram dois ouros, com Alessandro Gigante e Silvania Costa de Oliveira (salto em distância; treina em São Bernardo); cinco pratas, com Marivana Oliveira, Alessandro Gigante, Luís Carlos Cardoso, Bruna Alexandre (tênis de mesa individual; treina em São Caetano) e Raíssa Machado (lançamento de dardo; treina no Iema, em São Caetano); e três bronzes, dois com João Victor Teixeira (já havia conquistado um no arremesso de peso) e Bruna Alexandre (tênis de mesa por equipes).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;