Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

João Doria assina investimento de R$ 164,6
milhões a São Bernardo

André Henriques/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Valor contempla ponte estaiada ligando o Grande Alvarenga ao Corredor ABD, segunda unidade do Bom Prato, obras em escolas estaduais e vales-gás


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

01/09/2021 | 00:01


 O governador João Doria (PSDB) esteve mais uma vez em São Bernardo, ontem, para inauguração do Centro de Excelência de Judô, na Arena Olímpica, no bairro Santa Terezinha. E, além do investimento para a instalação esportiva (leia mais em Esportes), anunciou pacote de investimentos para a cidade, totalizando R$ 164,6 milhões. A maior parte do valor (R$ 120 milhões)será para a construção da primeira ponte estaiada do município, que partirá da Avenida Robert Kennedy, passará sobre a Avenida Piraporinha e chegará à marginal do Ribeirão dos Couros, que levará ao Corredor ABD, inclusive facilitando o deslocamento até Diadema. Além disso, a quantia estadual também prevê a instalação da segunda unidade são-bernardense do Bom Prato, reforma em oito escolas municipais, verba para a diretoria de ensino municipal (leia mais abaixo) e vales-gás.

A obra viária tem prazo de execução de 24 meses e deverá ter início entre o fim deste ano e o começo de 2022, após o prazo de licitação. O viaduto – com 760 metros de extensão, duas faixas de rolamento em cada sentido e passagem para pedestre – partirá da altura do número 1.280 da Avenida Robert Kennedy, passará sobre a Avenida Piraporinha e seguirá pela Avenida dos Couros, que será construída acompanhando o curso do córrego de mesmo nome. 

A ideia é fazer com que a população que necessita se deslocar desde o Grande Alvarenga e bairro Assunção até Pauliceia, Taboão e Rudge Ramos, não necessite mais passar pelo Centro, inclusive melhorando o fluxo até Diadema. Serão R$ 120 milhões do governo do Estado – por meio de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Regional, sendo o maior investimento da pasta nesta atual gestão – e R$ 13,3 milhões em contrapartida da Prefeitura de São Bernardo. A previsão é a de que 3.000 empregos diretos e indiretos sejam gerados.

“É a maior obra e investimento que estão sendo realizados aqui em São Bernardo. Uma quantia expressiva, mas digna do empreendimento, que ligará duas grandes cidades, duas gerações de habitantes de Diadema e São Bernardo. Será um orgulho quando a obra estiver pronta, em até 24 meses. Será um novo símbolo para a cidade”, declarou João Doria.

“O viaduto estará totalmente em território de São Bernardo. Favorece diretamente Diadema por estar na divisa, o que vai aliviar o trânsito na Avenida Piraporinha. O investimento é feito de maneira muito substancial pelo Estado e pela Prefeitura de São Bernardo. Imagino que a gente consiga iniciar em dezembro deste ano e concluir em dezembro de 2023. A circulação prevista é de 20 mil veículos por dia sobre esta nova ponte”, explicou o prefeito Orlando Morando (PSDB), que no evento esteve o tempo todo ao lado da mulher, a primeira-dama e deputada estadual Carla Morando (PSDB), além da maioria dos vereadores da cidade e demais autoridades.

“A obra irá sanar demandas do transporte coletivo regional, beneficiando e facilitando a vida da população de São Bernardo, além de melhorar o fluxo de veículos e ampliar a conexão com as demais cidades vizinhas”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, também presente à cerimônia.

Bom Prato de campanha será permanente

Durante o evento de ontem,João Doria (PSDB) anunciou a implantação da segunda unidade do Bom Prato em São Bernardo, entre o Assunção e o Alvarenga (Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, 4.381), onde nos últimos meses vem funcionando a unidade de campanha, instalada para atender à demanda causada pela pandemia. O Estado vai investir R$ 1 milhão, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social. O equipamento, que atualmente serve 800 marmitas, passará a disponibilizar 1.500 refeições, sendo 1.200 no almoço e 300 no café da manhã, com espaço para consumo. A cidade já tem um restaurante do Bom Prato, em área ao lado do Poupatempo, na região central. 

“É uma demanda da população que o governador atendeu. O Bom Prato faz diferença na vida das pessoas. Alimentação feita com carinho, muitos nutrientes, muitas vitaminas. É importante alimentação de qualidade para vida saudável”, destacou a secretária de Desenvolvimento Social, Celia Parnes. “São 1.500 refeições diárias para pessoas que não têm o que comer, olhar social, dignidade e transparência na aplicação do dinheiro público”, complementou Doria.

Celia Parnes ainda anunciou que 5.662 famílias de São Bernardo serão contempladas com o vale-gás, que pagará R$ 300 em três parcelas de R$ 100 (totalizando R$ 1,7 milhão) para a compra de botijões de gás de cozinha para famílias cadastradas no CadÚnico (sem Bolsa Família) e com renda per capita de até R$ 178.

São Bernardo não é a única cidade da região beneficiada com o vale-gás. A secretaria estadual atenderá 13.682 famílias do Grande ABC, investindo R$ 4,1 milhões. Ou seja, serão 19.344 nas sete cidades e R$ 5,8 milhões. “São parcelas de R$ 100 a cada dois meses, quantia importante para as pessoas poderem preparar suas refeições”, disse Parnes.

Oito escolas estaduais serão reformadas

A educação de São Bernardo foi contemplada com dois repasses do governo do Estado, sendo R$ 19,2 milhões para obras de melhorias (incluindo acessibilidade) em oito escolas estaduais da cidade e outros R$ 17,3 milhões (por meio do PDDE – Programa Dinheiro Direto na Escola Paulista) para a diretoria de ensino do município, quantia que pode ser utilizada para manutenção de colégios, ações pedagógicas (nas áreas de ciências e robóticas), implantação de polo do Centro de Mídias São Paulo e outras benfeitorias. Assim, no total, a pasta receberá R$ 36,5 milhões para atender ambas as demandas.

As unidades contempladas com os investimentos anunciados ontem são: EE (Escola Estadual) Professor Euclydrs Deslandes (R$ 3,048 milhões); EE Professor Jorge Rahme (R$ 3,337 milhões); EE Professora Maria Luiza Ferrari Cícero (R$ 1,96 milhão); EE Maurício de Castro (R$ 1,709 milhão); EE Professora Neusa Figueiredo Marçal (R$ 2,35 milhões); EE Professora Julieta Vianna Simões de Sant’Anna (R$ 2.993 milhões); EE Maria Regina Demarchi Fanani (R$ 1,851 milhão); e EE Tereza Delta (R$ 1,972 milhão).

“São oito obras, cada uma com um cronograma estabelecido e diferenciado. Em média, as intervenções demoram de seis a sete meses para conclusão, lembrando que algumas delas têm parte muito relevante de adaptação para pessoas com deficiência. É um grande investimento como as escolas de São Bernardo nunca receberam ao mesmo tempo”, destacou o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, que anunciou ainda que em 2022 a cidade passará de oito para 32 PEIs (Programa de Ensino Integral). “É um grande avanço (para o município)”, complementou.

O governo estadual utilizou alguns critérios para definição das instituições de ensino que seriam contempladas pelo PDDE, entre eles o IPVS (Índice Paulista de Vulnerabilidade Social), da Fundação Seade, com priorização de recursos a escolas localizadas em área de vulnerabilidade “alta” e “muito alta”. Também serão levados em consideração a área da escola, bem como manutenção ou implementação de salas de recursos.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;