Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

SP terá obrigatoriedade do uso de máscara até 31 de dezembro, anuncia Doria

Divulgação/ Governo do Estado de SP Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


18/08/2021 | 09:56


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, na manhã desta quarta-feira (18), que o uso de máscaras no Estado será obrigatório até 31 de dezembro deste ano. De acordo com ele, no último mês de 2021, será feita uma análise sobre a necessidade do uso do acessório, que poderá ser prorrogado até janeiro de 2022.

O chefe do Executivo estadual alertou que quem não cumprir a regra será multado. Os estabelecimentos comerciais, segundo ele, também sofrerão sanções caso deixem funcionários ou pessoas entrarem sem o acessório.

Na avaliação da situação do Estado na luta contra a covid-19, o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, garantiu que "estamos controlados". De acordo com o secretário, a estratégia a ser utilizada é apostar na análise genética para avaliar a ocorrência de novos casos de infecção, em especial pela variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia, e finalizar o processo de vacinação com as duas doses na população. Segundo ele, a queda do número de casos, internações e óbitos por covid-19 em São Paulo se mantém e a ocupação dos leitos de Unidade Terapia Intensiva (UTI) no Estado é de 42%.

Na esteira da adoção de medidas para conter a variante Delta, a coordenadora do Programa Estadual de Imunização (PEI) de São Paulo, Regiane de Paula, esclareceu que está sendo avaliada a antecipação do novo ciclo vacinal contra a covid-19. No entanto, ela pontua que a medida exige alta oferta de vacinas e consenso entre a equipe do Estado. Na terça-feira (17), em entrevista à CNN Brasil, Doria afirmou que o Estado analisa a possibilidade de ministrar a terceira dose da vacina Coronavac em razão das novas cepas do coronavírus.

Entrega de doses

O governo paulista entregou na manhã desta quarta mais 4 milhões de doses da vacina do Butantan contra a covid-19 ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com o novo lote, o governo e o Instituto Butantan chegam à marca de 74,850 milhões de imunizantes fornecidos ao Ministério da Saúde.

Durante a entrega, Doria reforçou que o Estado pretende concluir a entrega de 100 milhões de doses da vacina ao PNI até o dia 31 de agosto - antecipando em 30 dias a entrega. O governo anunciou que, na noite desta quarta-feira, deve chegar no aeroporto de Guarulhos (na Grande SP) mais 4 mil litros do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo necessário para produção da vacina da Coronavac contra a covid-19, pelo Instituto Butantan. Segundo o governador, o novo lote dará suporte para a produção de mais de 7 milhões de doses do imunizante.

Doria ainda classificou a medida do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que exige que o Ministério da Saúde envie a São Paulo vacinas para aplicação da segunda dose, como "soberana, correta, democrática e que protege a Constituição". "Imagino que o Ministério da Saúde tenha juízo em obedecer o STF", declarou o governador.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;