Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Refém é libertada em SP após 54 dias de seqüestro


Do Diário do Grande ABC

02/06/1999 | 08:28


Após 54 dias de sequestro, Andréia Karim Ribeiro Gonzalez, 27 anos, foi libertada na noite desta terça-feira, por volta das 18h30 no bairro da Lapa, em Sao Paulo. Andreia foi seqüestrada na manha do dia 8 de abril na Avenida Giovanni Gronchi, no bairro do Morumbi (onde mora), quando seu automóvel Palio foi cercado por dois veículos - um Tempra e um Corsa.

A liberaçao de Andréia só ocorreu porque a polícia da Delegacia Anti-Sequestro conseguiu prender três membros da quadrilha nesta terça em Pirituba, próximo ao local de cativeiro. "Quando prendemos três deles em Pirituba, os outros dois ao perceberem ou serem avisados disso abandonaram o local do cativeiro e deixaram a vítima na Lapa", explicou. Depois de ser libertada pelos bandidos, Andréia ligou para a família e tomou um táxi para casa, no Morumbi.

De acordo com o delegado Maurício Guimaraes Soares, da Delegacia Anti-Sequestro, a vítima foi mantida em cativeiro num prédio residencial localizado na Avenida Agenor Couto de Magalhaes, número 222, bloco 2, apartamento 1203. "Um fato raro", disse Soares. O apartamento foi locado em nome de uma mulher e a polícia ainda nao sabe se ela tem envolvimento direto com o crime ou se simplesmente sublocou ou emprestou o imóvel para um dos seqüestradores.

No início, os seqüestradores exigiram do pai da vítima, o consultor financeiro Vilfredo Gonzalez, um resgate de US$ 5 milhoes. Nos últimos dias, tal valor foi reduzido para US$ 1 milhao. A família acionou a polícia uma semana após o seqüestro de Andréia.

Os três seqüestradores presos sao: Joaquim Gomes Cortez, 30, Evando Carlos da Silva, 29, e Marcelo da Cruz Santos, 24 - todos com passagem na polícia por roubo e assalto. Os outros dois cúmplices continuam foragidos.

O delegado nao está divulgando o nome dos outros envolvidos, já identificados, e da mulher que alugou o apartamento em Pirituba para nao comprometer as investigaçoes. O motivo do seqüestro e a ligaçao dos bandidos com a vítima e/ou sua família também nao foi esclarecido. De acordo com Soares, o mentor intelectual do crime está entre os dois foragidos. "Ainda nao sabemos porque essa família foi escolhida. Eles moram no bairro do Morumbi mas nao sao milionários", conclui.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Refém é libertada em SP após 54 dias de seqüestro

Do Diário do Grande ABC

02/06/1999 | 08:28


Após 54 dias de sequestro, Andréia Karim Ribeiro Gonzalez, 27 anos, foi libertada na noite desta terça-feira, por volta das 18h30 no bairro da Lapa, em Sao Paulo. Andreia foi seqüestrada na manha do dia 8 de abril na Avenida Giovanni Gronchi, no bairro do Morumbi (onde mora), quando seu automóvel Palio foi cercado por dois veículos - um Tempra e um Corsa.

A liberaçao de Andréia só ocorreu porque a polícia da Delegacia Anti-Sequestro conseguiu prender três membros da quadrilha nesta terça em Pirituba, próximo ao local de cativeiro. "Quando prendemos três deles em Pirituba, os outros dois ao perceberem ou serem avisados disso abandonaram o local do cativeiro e deixaram a vítima na Lapa", explicou. Depois de ser libertada pelos bandidos, Andréia ligou para a família e tomou um táxi para casa, no Morumbi.

De acordo com o delegado Maurício Guimaraes Soares, da Delegacia Anti-Sequestro, a vítima foi mantida em cativeiro num prédio residencial localizado na Avenida Agenor Couto de Magalhaes, número 222, bloco 2, apartamento 1203. "Um fato raro", disse Soares. O apartamento foi locado em nome de uma mulher e a polícia ainda nao sabe se ela tem envolvimento direto com o crime ou se simplesmente sublocou ou emprestou o imóvel para um dos seqüestradores.

No início, os seqüestradores exigiram do pai da vítima, o consultor financeiro Vilfredo Gonzalez, um resgate de US$ 5 milhoes. Nos últimos dias, tal valor foi reduzido para US$ 1 milhao. A família acionou a polícia uma semana após o seqüestro de Andréia.

Os três seqüestradores presos sao: Joaquim Gomes Cortez, 30, Evando Carlos da Silva, 29, e Marcelo da Cruz Santos, 24 - todos com passagem na polícia por roubo e assalto. Os outros dois cúmplices continuam foragidos.

O delegado nao está divulgando o nome dos outros envolvidos, já identificados, e da mulher que alugou o apartamento em Pirituba para nao comprometer as investigaçoes. O motivo do seqüestro e a ligaçao dos bandidos com a vítima e/ou sua família também nao foi esclarecido. De acordo com Soares, o mentor intelectual do crime está entre os dois foragidos. "Ainda nao sabemos porque essa família foi escolhida. Eles moram no bairro do Morumbi mas nao sao milionários", conclui.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;