Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Filha do prefeito de São Caetano
recebeu auxílio emergencial

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Primogênita de Tite Campanella sacou R$ 3.600 de ajuda à população de baixa renda na pandemia


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

15/08/2021 | 23:24


Anne Beatrice Markesz Campanella, filha mais velha do prefeito de São Caetano, Tite Campanella (Cidadania), recebeu auxílio emergencial pago pelo governo federal para amparar famílias de baixa renda durante a pandemia de Covid-19.

O Diário apurou que Anne Campanella, 39 anos, sacou, ao todo, R$ 3.600 da ajuda federal entre junho e dezembro do ano passado. Os pagamentos, feitos pela Caixa, ocorreram em sete parcelas, sendo cinco de R$ 600 (na primeira etapa do programa), mais duas de R$ 300, quando o auxílio foi estendido. 

 

As regras iniciais do programa previam que tinham direito ao benefício trabalhadores autônomos, contribuintes individuais do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), trabalhadores informais e pessoas cadastradas como MEI (Microempreendedor Individual).

De fato, Anne Campanella possui cadastro como MEI, desde 2010. Ocorre que a lei que instituiu o auxílio emergencial previa ainda que, para ter acesso ao benefício, também era preciso não ter emprego formal, integrar família cuja renda mensal per capita não ultrapassasse R$ 522,50. Além disso, o interessado não poderia ter tido rendimentos tributáveis acima de R$ 28,5 mil em 2018.

O Diário apurou que a realidade de Anne é bem distante das condições da população alvo do benefício. Filha de Marie Clarie Markesz, a primogênita de Tite é oriunda de família tradicional em São Caetano. Reservadamente, figuras próximas ao grupo político do hoje prefeito classificam os ascendentes de Anne como “bem de vida”.

A MEI de Anne é atribuída a uma agência de publicidade, a DNA da Comunicação, com sede em São Caetano. Profissional da área da comunicação, Anne estava presente na posse de Tite como prefeito em exercício, no dia 1º de janeiro. Ela chegou a ter o nome ventilado nos bastidores como possível comandante da subsecretaria de Comunicação da cidade durante a gestão interina do pai, o que não se concretizou.

Apesar de o auxílio emergencial ter sido criado para ajudar as famílias mais carentes na pandemia, o acesso ao subsídio foi alvo de reclamações de quem precisava do dinheiro para amenizar o impacto da crise no pagamento das contas. Quando a primeira leva do benefício terminou, no fim do ano passado, houve casos em que a ausência do auxílio levou muitos à situação de rua, ainda mais em cenário de alta nos preços de alimentos e do gás de cozinha. Na leva do ano passado, pagamentos indevidos do auxílio resultaram em prejuízo na ordem de R$ 54,7 bilhões aos cofres públicos, segundo balanço do TCU (Tribunal de Contas da União). Segundo o órgão, esse valor seria suficiente para bancar ajuda de R$ 300 a 60 milhões de pessoas durante três meses.

HISTÓRICO
Em abril, Anne Campanella foi flagrada em um bar, em meio à aglomeração e sem máscara. Naquela época, a região enfrentava fase aguda da segunda onda da pandemia. Na ocasião, Tite, que tem cinco filhos, lamentou o episódio.

Procurada, a Prefeitura de São Caetano não se manifestou e Tite se calou. O Diário não localizou Anne. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;