Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Testamos: por R$ 1.800, Realme 8 Pro agrada por câmera de 108 MPixels

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

10/08/2021 | 11:48


O Realme 8 Pro é, resumidamente, um Realme 7 Pro com poucas variações. Ele tem câmera (bem) melhor, conta com bateria que dura (pouco) mais longe da tomada e é embarcado com sistema de áudio (consideravelmente) pior. Os preços, à época dos lançamentos de ambos, também são semelhantes (R$ 1.800, em média).

Leia mais:
Guia de compras: como escolher o smartphone perfeito para você
Álcool em gel pode danificar celular; saiba como higienizar corretamente o aparelho

O resumão do Realme 8 Pro poderia ser o título que o 33Giga fez, quando avaliou a versão anterior do telefone. Testamos: por R$ 2 mil, smartphone Realme 7 Pro é um dos melhores custos-benefícios do Brasil. Só trocar o número 7 pelo 8 e tá feito o cimento.

Ou, se preferir, dá também para jogar as informações principais – e práticas – em um ou dois parágrafos mesmo. O Realme 8 Pro poderia ser definido como um telefone cumpridor (de combate, para o dia a dia).

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Ele faz quase tudo muito bem, sem se destacar muito de forma geral. Alterna aplicativos, abre jogos, roda programinhas sem engasgar. Serve perfeitamente para trabalhar, estudar ou momentos de lazer para qualquer usuário mediano, que não tenha muitos anseios específicos – redes sociais, internet, emails.

Se for lembrar do preço sugerido do Realme 8 Pro, então é possível considerá-lo das melhores opções das prateleiras. Com essa escalada ridícula de preços de eletrônicos em geral (e de quase tudo no Brasil; valeu, Paulo Guedes!), os R$ 1.800 pedidos por ele valem bem.

Realme 8 Pro


Sistema operacional: Android 11
Tela: 6,4 polegadas, com 1080 x 2400 pixel
Armazenamento: 128 GB
Memória RAM: 8 GB
Processador: Octa-core CPU, 8nm, até 2.3GHz GPU
Câmeras: quadrupla de 108 Mpixel, 8 Mpixel, 2 Mpixel e 2 Mpixel
Dimensões (LxAxP): 160,6 x 73,9 x 8,1 mm
Peso: 176 g
Bateria: 4.500 mAh; com supercarregador de 50W
O que anima: ótimo desempenho; belo preço pelo que oferece; bateria com ótima duração
O que decepciona: esquenta ao carregar; caixas de som mono; interface não está 100% em português
Preço (médio): R$ 1.800
Site oficial: aqui

Realme 8 Pro: diferenciais

Entre os diferenciais do Realme 8 Pro, o que mais chama a atenção mesmo é o conjunto fotográfico. São quatro câmeras, sendo que a principal oferece resolução de 108 Mpixels. Claro que a resolução não é o único fator a ser observado quando o assunto são fotos – mesmo porque a quantidade de pixels tem mais a ver com o tamanho e a qualidade da impressão do que qualquer outra coisa.

Entretanto, as câmeras do Realme 8 Pro fazem um bom trabalho. Independentemente do ambiente e da iluminação (e até mesmo em grandes distâncias), os resultados das imagens agradam. O conjunto fotográfico também oferece uma série de recursos adicionais (efeitos de luz, contrastes ou edição) que (para quem sabe o que está fazendo) produzem ótimos resultados finais.

Do telefone, em geral, outro ponto que agrada muito é o conjunto bateria e carregador. Aparentemente, a Realme deu uma enxugada em alguns requisitos de hardware e de software do telefone (por exemplo, agora o áudio é mono, contra o estéreo do Realme 7 Pro) para dar sobrevida ao telefone longe da tomada.

Ele dura, em uso diário comum, tranquilamente um dia e meio sem pedir carga. Por vezes, até quase 48 horas. E, quando é necessário recarregar, aí vem outro trunfo do aparelho: em coisa de 25 minutos na tomada, por meio do carregador SuperDart, ele já tem carga quase completa (mas esquenta um bocado nessa operação, o que normalmente não é bom sinal).

O que também desabona um pouco o carregador é o padrão dos pinos: chatos. Nada que um adaptador não resolva, mas isso passa longe de ser o ideal.

Realme 8 Pro: vale a compra?

De forma geral, portanto, o Realme 8 Pro é mais um bom (muito bom, vá lá) lançamento da marca especializada em telefones intermediários no Brasil.  (Aqui, vale o parênteses: por enquanto ela atua nesse nicho. Já, já, há promessa da Realme colocar nas prateleiras diversos modelos top de linha. Ao mesmo tempo, celulares de entrada começam a aparecer por aqui.)

Se vale a compra, vai depender, como sempre, de quanto se pretende gastar e se você procura por itens específico (como qualidade de câmeras). Se estiver atrás de um telefone de combate, para o dia a dia, a dica é pesquisar entre o Realme 8 Pro ou o Realme 7 Pro. O que estiver mais em conta, vale a compra.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;