Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paços calculam precatórios com prazo dilatado até 2029

André Henriques/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governos do Grande ABC acumulam R$ 4,2 bi de dívidas judiciais; extensão dá fôlego nas contas


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

09/08/2021 | 00:01


Mediante promulgação da EC (Emenda Constitucional) Emergencial 109/2021 pelo Congresso Nacional, as prefeituras do Grande ABC recalculam plano de pagamento de precatórios já com a extensão do prazo até o fim de 2029 – a proposta, entre outras medidas, dilatou o período de quitação do estoque em mais cinco anos. As cidades da região acumulam R$ 4,25 bilhões em dívidas judiciais. A situação assegura fôlego às contas públicas, principalmente em tempos ainda de crises sanitária e econômica no País.

Os municípios de Mauá e Santo André concentram os valores mais elevados da região. O volume de precatórios atinge patamar de R$ 2,2 bilhões em solo mauaense, gerido desde janeiro por Marcelo Oliveira (PT). Mesmo diante da dilação, por motivo de insuficiência de depósitos em 2018, 2019 e entre janeiro e agosto de 2020, na quantia de R$ 23,8 milhões, segundo o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), a cidade se encontra sob risco de sanções, como sequestro de recursos e retenção de valores do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Antes da mudança, o órgão cobrava repasse de 4,55% da RCL (Receita Corrente Líquida) em 2021. Com débitos de R$ 4,8 milhões, a Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) também pode entrar nesta lista negativa.

Enquanto isso, na vizinha, comandada por Paulo Serra (PSDB), o montante chega a R$ 1,53 bilhão. O governo confirmou ter encaminhado novo cronograma ao TJ-SP, e que vem quitando, mensalmente, cerca de R$ 3,2 milhões. “Ficou acertado o pagamento de 5% da RCL, sendo 1,5% com recursos orçamentários próprios e 3,5% com outras fontes de financiamento, que podem ser providos de diversas maneiras, como a realização de operações de crédito junto ao sistema financeiro, estabelecimento de câmara de conciliação, levantamento antecipado de parte de depósitos judiciais em que o município seja parte ou não e venda de áreas e imóveis públicos.”

São Bernardo, nas mãos de Orlando Morando (PSDB), registra valor aproximado a R$ 138,4 milhões de precatórios. O Paço apontou que será enviada nova projeção para 2029, com a ressalva de que o município já recolhe o percentual mínimo legal de 1% sobre a RCL e, possivelmente, haverá a quitação antes da data em questão. O plano atual, que prevê pagamento até 2024, estabelece repasse anual de R$ 37 milhões – média de R$ 3,08 milhões mensais para a finalidade.

São Caetano, de Tite Campanella (Cidadania), tem R$ 185,5 milhões em passivo judicial. Já oficializou cronograma para 2029, sendo 1,95% da RCL, o equivalente a cerca de R$ 2,3 milhões ao mês – a alíquota no ano passado ficou em 2,72% e expectativa, anterior à alteração na lei, era que o índice passasse a 3,53%. “A estimativa de pagamento para 2021 apresentada ao TJ-SP foi da ordem de R$ 28,3 milhões”, sintetizou o Palácio da Cerâmica. Diadema, capitaneada por José de Filippi (PT), possui R$ 119,4 milhões de estoque.

Em Ribeirão Pires, de Clóvis Volpi (PL), a dívida alcança R$ 24 milhões. “Apresentamos pedido de revisão do percentual pago, reduzindo de 1,74% para 1% da RCL, o que corresponde a aproximadamente R$ 270 mil (ao) mês”, pontuou a Prefeitura. Já Rio Grande da Serra, de Claudinho da Geladeira (PSDB), computa R$ 45,8 milhões – o percentual aplicado para pagamento mensal é de R$ 4,78%. Admitiu pendência relativa ao exercício de 2020 e sequestro “no valor de R$ 2,9 milhões, representando 73% de um total de R$ 4 milhões”. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;