Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta; BoE derruba Londres



05/08/2021 | 14:11


As bolsas europeias fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, impulsionadas pela temporada de balanços de empresas do continente e pelo forte volume de encomendas à indústria alemã em junho. Único dentre os principais mercados acionários da Europa a registrar queda nesta data, a bolsa de Londres operou em baixa em meio à expectativa pela decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), e se manteve no negativo após a divulgação do comunicado do BC britânico.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,37%, aos 469,96 pontos.

Na manhã desta quinta, o BoE anunciou que decidiu manter a atual taxa de juros no Reino Unido em 0,10%, em decisão unânime, enquanto o volume do programa de relaxamento quantitativo também foi mantido, por sete votos a um.

Apesar do anúncio ter sido um alívio para os mercados, como define o TD Securities em relatório, investidores também acompanharam comentários do presidente do BoE, Andrew Bailey, sinalizando para um eventual aperto monetário.

Em coletiva de imprensa após a decisão, o banqueiro central afirmou que um aperto "modesto" talvez seja necessário caso a economia britânica siga evoluindo dentro das previsões do BC. Ele ainda destacou que a taxa de juros segue como principal instrumento de política monetária do BoE.

Entre ações, mineradores lideraram as perdas do índice de referência FTSE 100, que terminou o dia com baixa de 0,05%, aos 7.120,43 pontos. De olho em impactos da demanda chinesa por metais em meio ao avanço do coronavírus no gigante asiático, Anglo American caiu 5,04%, Rio Tinto cedeu 4,21% e BHP recuou 3,80%. O Lloyds Banking Group também se destacou negativamente, em baixa de 1,57%, após o Goldman Sachs rebaixar a ação da empresa para posição de venda, segunda a Reuters.

O dia no restante dos mercados europeus, no entanto, foi positivo. O índice parisiense CAC 40 subiu 0,52%, aos 6.781,19 pontos, puxada pela alta de 4,85% da imobiliária Unibail-Rodamco-Westfield. Entre balanços, o Crédit Agricole superou as expectativas de lucro no segundo trimestre, mas a ação do banco caiu 0,30% na bolsa de Paris.

Já em Frankfurt, o índice DAX fechou em alta de 0,33%, aos 15.744,67. A Lufthansa acumulou ganhos de 2,17%, após a empresa reduzir prejuízo no trimestre passado. A bolsa alemã também foi impulsionada pelo avanço de 4,1% das encomendas à indústria do país em junho ante maio, bem acima da previsão de alta mensal de 1,5% de analistas consultados pelo The Wall Street Journal.

Entre os índices europeus, o FTSE MIB, de Milão, subiu 0,69%, aos 25.665,55 pontos, o madrilenho IBEX 35 avançou 0,50%, aos 8.836,50 pontos, e o PSI 20, de Lisboa, fechou com ganhos de 0,39%, aos 5.132,02 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;