Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cuidado com saúde será legado
da pandemia, apontam especialistas

Claudinei Plaza/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sensação de medo trazida pela Covid deve fazer com que as pessoas passem a tratar com mais atenção o corpo e a mente


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

05/08/2021 | 00:01


A pandemia do coronavírus trouxe para a realidade das pessoas diversas reflexões sobre a vida, sobretudo em relação à importância dos cuidados com a saúde – cujo dia nacional é celebrado hoje. Diante disso, especialistas destacam que o pós-Covid deixará legados diferentes, mas, entre eles, o principal será o olhar mais apurado ao bem maior do ser humano: o próprio corpo.

Psiquiatra da BP (Beneficência Portuguesa) de São Paulo, Fellype Freitas pontua que, de maneira geral, os cuidados globais com a saúde tendem a aumentar daqui em diante. “Em geral, por conta da pandemia, as pessoas têm saído menos de casa para cuidar de problemas de saúde, sobretudo os eletivos (que podem ser adiados). Esses cuidados foram postergados pelo risco (de contaminação) em ir aos laboratórios e hospitais”, explicou o médico. “Suponho que de alguma forma as pessoas vão buscar mais o cuidado com a saúde a partir de agora, diante do que viveram durante a pandemia”, completou Fellype.

O especialista destacou que uma das coisas que a crise sanitária deixou em evidência foi a telemedicina, o que ele acredita que pode tornar-se tendência mesmo quando a vida voltar ao normal. “A telemedicina, embora já existisse, está sendo mais praticada. De alguma forma as pessoas vão ter mais cuidado com a saúde, mas alguns deles não necessariamente em atendimento presencial”, comentou o médico.

O especialista frisou que as pessoas também passaram a procurar mais os cuidados com a saúde mental, diante do medo da morte, tema que foi aflorado com a pandemia. “Os transtornos mentais estão mais evidentes por conta do processo de confinamento devido à Covid”, pontuou Fellype.

A gestora do curso de psicologia da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Rebeca de Cássia Daneluci, destacou que há grupos de pessoas que já intensificaram esses cuidados com o corpo e mente durante a pandemia, com início de exercícios físicos e alimentação mais correta. “Mas isso é um grupo específico. A pandemia traz diversas reflexões para a gente sobre o que o medo da morte pode trazer de reações, que vai desde o cuidado até a exposição aos riscos porque, por medo de morrer, as pessoas podem tender a querer fazer mais coisas”, disse a especialista.

A DATA

O Dia Nacional da Saúde foi instituído em 5 de agosto de 1967 em homenagem à data de nascimento do sanitarista Oswaldo Cruz, um importante personagem na história do combate e da erradicação das epidemias da peste, febre amarela e varíola no Brasil, no começo do século XX. Ele foi pioneiro no estudo de doenças tropicais e da medicina experimental.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;