Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado libera público em eventos
esportivos e shows em novembro

Capacidade será ilimitada, mas locais terão de respeitar distanciamento entre os participantes


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

05/08/2021 | 00:01


O governo do Estado vai liberar a presença de público sem limite em eventos esportivos e shows musicais a partir do dia 1º de novembro. A novidade foi divulgada ontem pelo governador João Doria (PSDB) em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Feiras corporativas, convenções, congressos, exposições em museus e eventos sociais, como casamentos, jantares, festas de debutantes e formaturas estão liberados a partir do dia 17 de agosto, assim como o Diário mostrou na edição de ontem.

“Os eventos passam a ser permitidos em um modelo onde não há restrição de ocupação, mas permanece a restrição de distanciamento. Então, o cálculo de ocupação precisa ser realizado, porque não pode haver aglomeração, e as pessoas precisam estar distanciadas. O uso de máscaras permanece”, disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado.

O anúncio da retomada do setor ocorreu após a realização do primeiro de 30 eventos-teste que devem acontecer no Estado até o fim do ano. Entre os dias 21 e 22 de julho em Santos, a Expo Retomada reuniu cerca de 1.500 pessoas com o objetivo de analisar a viabilidade das feiras corporativas seguindo protocolos sanitários. Segundo nota da pasta estadual de Desenvolvimento Econômico, dois entre os testados tiveram resultados positivos e não puderam acessar o evento, eles receberam recomendações de saúde e foram orientados a se dirigirem a um hospital de referência.

A expectativa do governo do Estado é a de que pelo menos 90% da população com 18 anos ou mais esteja completamente imunizada contra a Covid até o dia 1º de novembro. Ontem, de acordo com o Vacinômetro estadual, 81,1% dos adultos já tinham iniciado o esquema vacinal e 24,3% receberam as duas doses da vacina ou o imunizante da Janssen, que é de aplicação única.

DESACELERAÇÃO
O governado do Estado anunciou que identificou 346 municípios sem registros de mortes por Covid na última semana, indicando que mais de 53% das cidades paulistas não tiveram vítimas da doença desde 28 de julho. O balanço reflete o impacto positivo da campanha de vacinação para redução dos casos graves e mortes pela doença.

“É uma informação alentadora. Este último balanço é superior ao registrado entre 14 a 21 de julho, quando 288 municípios não tiveram registros de óbitos por Covid”, disse Doria. Também na última semana, 31 municípios não tiveram novos casos confirmados.

O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou ontem que o Estado registrou sete semanas consecutivas de queda em novas internações A taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 47,6% no Estado e de 43,5% na Região Metropolitana.

Doria diz que SP recebeu menos vacinas

O governador do Estado, João Doria (PSDB), acusou o governo federal de quebra do pacto federativo. Segundo o tucano, o Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses de vacinas da Pfizer contra a Covid, 50% da cota estabelecida para o Estado.

Segundo Doria, a decisão representa a quebra do pacto entre Estados e União e compromete o calendário de vacinação em São Paulo. “Espero que isso não se sustente e que ministro da Saúde delibere a entrega imediata das 228 mil outras doses da vacina da Pfizer”, afirmou o governador.

Pelo Twitter, Doria complementou: “O argumento é que São Paulo está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de São Paulo? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população”.

O coordenador executivo do centro de contingência e ex-secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que o número de doses repassadas pode comprometer as medidas de flexibilização anunciadas para o comércio. “Espero que seja algum engano do Ministério da Saúde que possa ser corrigido”, afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;