Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Suspense abre o Festival de Locarno



04/08/2021 | 08:22


O filme Beckett, com um turista em férias vivido por John David Washington, inaugura nesta quarta, 4, a 74ª edição do Festival de Locarno, na Suíça, celebrando a força do cinema de gênero. O thriller dirigido pelo italiano Ferdinando Cito Filomarino é produzido por Rodrigo Teixeira, da RT Features, que abre uma maratona cinematográfica onde o Brasil sempre teve destaque.

"É importante abrir o Festival de Locarno, sobretudo com um filme que a gente apoiou desde o princípio", diz Teixeira. "Foi o Luca Gudagnino (diretor de Me Chame Pelo Seu Nome e um dos produtores de Beckett) que nos chamou para fazer parte desse filme do Ferdinando Cito Filomarino. John David Washington está muito bem no papel."

Na conversa com o Estadão, Teixeira usa a expressão "um filme diferente, comercial", para definir Beckett, traduzindo em adjetivos uma narrativa que não se abraça a radicalismos, nem renova cartilhas. O que Ferdinando Cito Filomarino dá a Locarno é uma aula de tensão, fiel a convenções que Hitchcock testou e o público aprovou.

Em sua disputa por prêmios, Locarno tem ficção científica sobre UFOs (o espanhol Espíritu Sagrado), comédia policial contra homofobia (Cop Secret, da Islândia) e até fantasia, que é o caso do esperadíssimo Paradis Sale, de Bertrand Mandico. Há já uma torcida para La Place DUne Autre, de Aurélia Georges, uma das promessas francesas na direção. E um doloroso estudo sobre a desagregação familiar: Petite Solange, de Axelle Ropert, também da França.

Fora das seções competitivas, a Piazza Grande, a praça principal de Locarno, acolhe estreias de potenciais sucessos populares como Free Guy, com Ryan Reynolds em um mundo de videogame; o thriller criminal Ida Red, de John Swab, com Melissa Leo controlando uma organização criminosa do interior de uma prisão.

Na seção das retrospectivas, Locarno relembra a obra do diretor italiano Alberto Lattuada (1914-2005), que saiu premiado no Festival de Veneza, em 1947, por Delito, e assinou Mulheres e Luzes (1950), ao lado de Federico Fellini.

Locarno termina no dia 14, com a exibição de Respect, da diretora Liesl Tommy, no qual Jennifer Hudson vive a cantora Aretha Franklin.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;