Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Claudinho exonera Penha e traz Admir Ferro para Educação

André Henriques/Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-vereador e ex-secretário em S.Bernardo chega ao governo do tucano em Rio Grande por indicação de Morando; saída da vice escancara racha com Cafu


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

29/07/2021 | 13:45


O prefeito de Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira (PSDB), decidiu trocar o comando da Secretaria de Educação, tirando sua vice, Penha Fumagalli (PTB), e alocando o ex-vereador e ex-secretário do setor em São Bernardo, Admir Ferro (PSDB).

A mudança foi comunicada na manhã desta quinta-feira (29) à equipe de governo. O chefe do Executivo avisou também que está no horizonte a alteração no comando da pasta de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, hoje aos cuidados de Francisco Júnior Campos da Costa, por um comandante da Polícia Militar – há nomes na mesa do prefeito, que ainda não escolheu o substituto.

Ferro chega a Rio Grande da Serra pelas mãos do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), atualmente principal aliado político de Claudinho na região. Secretário de Educação na gestão de William Dib (sem partido) em São Bernardo, Ferro foi vereador do município, candidato a vice duas vezes na chapa liderada pelo deputado federal Alex Manente (Cidadania) e também esteve à frente da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), órgão responsável pelo programa Poupatempo. O tucano foi candidato à vereança no ano passado, sem sucesso, depois de ter se reaproximado de Morando.

Claudinho disse que não acomodou indicação de São Bernardo e que conheceu muita gente quando foi coordenador da Macro PT ABC na época em que foi filiado ao petismo. “Ele foi secretário na área por muito tempo, fez ótimo trabalho. Queremos implantar ações pioneiras na questão do ensino. Aqui era sempre A e B ou B e A. Queremos surpreender em relação àquilo que já foi feito. O Admir tem experiência, bagagem e caraterísticas importantes, num cenário, para ele, diferente, até pelo tamanho da cidade.”

“Conheço o Admir faz bastante tempo. Ele se encaixa dentro daquilo que queremos fazer e veio no momento certo, fortalecer trabalho de educação, com muita experiência, bagagem grande. Vai colocar todo seu conhecimento, e engrandece o nosso secretariado. O Admir, além da experiência, pode colaborar junto ao Estado, ele transita bem, o que pode contribuir a trazer o que a gente precisa”, adicionou

A alteração ratifica o rompimento político de Claudinho com o ex-prefeiturável Carlos Augusto César, o Cafu, fiador de sua campanha ao Paço no ano passado. Penha, ex-mulher de Cafu, foi indicação do político para a chapa e também para a Secretaria de Educação. A petebista já havia pedido demissão da função em maio, no ápice da primeira briga entre o tucano e Cafu. Depois de conversa entre os grupos, ela optou por permanecer.

O Diário mostrou na edição desta quinta-feira (29) que houve outro distanciamento na relação entre as partes e que Penha novamente pensava em pedir exoneração do cargo.

Até a saída de Penha, eram três baixas confirmadas no secretariado de Claudinho, que já perdeu os ex-titulares Ronaldo Feitosa (Assuntos Jurídicos), Maria José Pereira Zago (Saúde) e Daniel do Amaral (Administração).

Um dos passos que vamos dar é a municipalização, diz Admir Ferro

Futuro secretário de Educação de Rio Grande da Serra, Admir Ferro (PSDB) reconheceu que a missão conferida a ele será um “desafio” e avisou que dará início ao processo de municipalização do ensino na cidde.

O tucano comandou a Educação de São Bernardo entre 2003 e 2008, na gestão do ex-prefeito William Dib. Ele admitiu que não é possível comparar a estrutura dos dois setores, porém, vislumbrou a chance de executar um bom trabalho. O orçamento da Secretaria de Educação de Rio Grande gira em torno de R$ 18 milhões ao ano. Em São Bernardo, o custeio é de R$ 966,9 milhões em 12 meses.

“Realmente o cenário é bem diferente da secretaria que comandei, de uma das maiores cidades do Brasil. É um desafio porque é uma missão bem diferente. E acredito que posso contribuir bem com Rio Grande, com a população de lá, em especial com as crianças”, destacou o tucano.

Ferro avisou que já passou a estudar o quadro que encontrará em Rio Grande – tanto orçamentário quanto estrutural – para desenhar uma linha de trabalho. Ele relatou que tem em mente dar pontapé inicial à municipalização do ensino em Rio Grande, nem que abarque inicialmente o ensino fundamental 1.

“Todas as cidades que municipalizaram o ensino viram salto de qualidade na ponta final. Os municípios que não adotaram o processo estão atrasados. Vamos implementar, nem que seja de forma paulatina. Creio que haverá ganho considerável para as crianças de Rio Grande”, apostou.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;