Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

S.Caetano precisa ter deputados estadual e federal daqui, diz Munhoz

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em recado indireto a Alex, vereador do Cidadania afirma que município precisa apostar em figuras locais e prega lealdade a Auricchio


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

28/07/2021 | 14:51


Vereador de São Caetano e uma das figuras mais próximas do ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), Marcel Munhoz (Cidadania) endossou o coro de reclamação de ingerência de São Bernardo na política são-caetano e defendeu que o município aposte em candidaturas a deputado federal e estadual de São Caetano, como forma de blindar a interferência externa.

No sábado, o Diário mostrou que o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), desenhou plano com objetivo de colocar na mesma raia o prefeito são-caetanense, Tite Campanella (Cidadania), e o ex-prefeiturável Fabio Palacio (PSD), escanteando Auricchio. Todo desenho teria envolvimento do deputado federal Alex Manente (Cidadania), aliado do auricchismo e hoje figura bem próxima de Morando – o parlamentar, entretanto, nega que tenha participação na estratégia.

Diante de toda polêmica, Munhoz foi categórico: “São Caetano precisa ter deputados estaduais e federais. Tem de valorizar a classe política daqui e parar de apostar em candidatos de fora”. “Veja o quanto a cidade ganhou tendo um deputado estadual daqui, o nosso deputado Thiago Auricchio. Eu por muitos anos briguei pela instalação de uma Delegacia da Mulher, para ter uma farmácia de alto custo e essas demandas avançaram junto do mandato do Thiago Auricchio. Imagina se tivéssemos um deputado federal daqui?”

O recado de Munhoz mira Alex, que, pela proximidade com Auricchio, sempre teve penetração no eleitorado de São Caetano. Em 2018, por exemplo, a dobrada oficial do governo tucano foi Alex a federal e Thiago a estadual – o parlamentar federal recebeu 6.716 votos em São Caetano, quarto melhor desempenho no município, atrás somente de Fabio Palacio (10.664 votos), Eduardo Bolsonaro (PSL, 9.387) e Joice Hasselmann (PSL, 8.811).

“O Auricchio ajudou muita gente em São Caetano e muitas vezes não tem seu devido reconhecimento. Engraçado é que depois de abrir uma perspectiva muito positiva de ele voltar, aparecem frases diversas, movimentações variadas, com discursos estranhos. Até meses atrás, ninguém falava nada. Eu não penso em nova eleição. Penso no Auricchio voltando para a cadeira para qual foi legitimamente eleito”, sentenciou Munhoz, ao citar o imbróglio jurídico na política local – mais bem votado no pleito de 2020, Auricchio teve os votos anulados por condenação eleitoral e briga no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para reverter a punição e poder assumir o quarto mandato.

Enquanto o recurso no TSE não é analisado, Tite Campanella (Cidadania) administra a cidade. E Munhoz, mais uma vez sem citar nomes, alfinetou Alex ao analisar uma eventual nova eleição. Isso porque Alex já declarou que, se outro pleito for marcado, defende a união de Tite e do presidente da Câmara, Pio Mielo (PSDB), como vice. “Aqui é diretório constituído do Cidadania. A deliberação sairá daqui, da cidade, dos filiados do Cidadania em São Caetano. Sem interferência.”
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;