Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sobrinha de Wolf Maya desabafa por falta de justiça após ser agredida pelo filho do ex-jogador Djalminha: Ele acha que vai ficar impune



28/07/2021 | 13:11


Clara Campos Maya, sobrinha do diretor Wolf Maya, usou suas redes sociais para fazer um desabafo. A DJ, que em 2020 acusou o filho do ex-jogador Djalminha, Djalma Junior, de lesão corporal e importunação sexual, lamentou o fato de o rapaz não ter sido levado até a Justiça, e acusou a família de acobertar o rapaz - que estaria foragido.

Em sua declaração, Clara começa falando sobre o longo período durante o qual está tentando conseguir que sua situação seja avaliada pela justiça, além de apontar que nenhuma consequência foi aplicada à Djalma Junior:

Há sete meses luto pela minha saúde mental e moral depois de ser covardemente agredida por esse covarde da foto, Djalma Junior, que conheço há dez anos por ser irmão de uma escr*** que um dia já chamei de melhor amiga - Giulia Villa Verde. Esse menino me agrediu brutalmente depois que me neguei a ficar com ele, em uma festa de aniversário de seu pai, Djalma Dias, que é muito conhecido e por isso ele acha que vai ficar impune.

Maya segue comentando brevemente sobre o ocorrido, e apontando que os próprios parentes do rapaz haviam prometido prestar apoio a ela - como mostram prints de imagens publicados pela DJ. Isso, no entanto, nunca ocorreu - e Djalminha teria até mesmo apontado a vítima como agressora:

Depois do ocorrido, seu pai me pediu desculpas como mostra no vídeo, sua mãe - Renata Villa Verde - e sua madrasta - Gabriela Knopf - demonstraram que estariam ao meu lado como consta nas imagens, só que o cenário atual é outro: ele está foragido da polícia, se escondendo em Caraíva, tentando obstruir a justiça? Seu pai, outro covarde prestou depoimento na delegacia afirmando que o filho não me agrediu, e que eu que o agredi!

Por fim, Clara aponta que não é a primeira vítima de agressão nas mãos do filho do jogador, e conta que o rapaz quebrou uma medida judicial ao deixar o estado do Rio de Janeiro. Diante disso, a sobrinha de Wolf Maya desabafa sobre a falta de justiça e de consequências para Djalma Junior.

Está achando pouco? Esse nojento é um agressor compulsivo de mulheres, tendo outras vítimas no seu histórico, condenado pela Justiça, estava proibido de sair do estado do Rio de Janeiro, e deveria prestar satisfação na delegacia a cada 15 dias conforme foi mandado pelo juiz do caso de agressão de sua ex. E mesmo assim, com tudo isso, ele e sua família seguem fugindo e o acobertando de tudo! Eu não aguento mais ver tudo isso e ficar calada, eu não aguento mais ver amigos em comum fingindo que nada aconteceu.

Entenda o caso

No dia 13 de dezembro de 2020, Clara Maya foi contratada por Djalminha para tocar em sua festa de aniversário, realizada em um sítio em Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. A moça, que era amiga da família há cerca de 15 anos, contou à colunista Fábia Oliveira que foi importunada pelo filho do jogador - que pedia para ficar com ela ao longo de todo o evento, e que chegou a ser assediada fisicamente por ele.

Ao final do evento, Clara conta que usou um aplicativo para chamar um carro para ir embora, e relata que Djalma Junior pediu que ela lhe desse uma carona para ir embora também. Diante da negativa da DJ, ele teria jogado bebida em seu rosto, fazendo com que Maya pedisse a Djalminha que a acompanhasse até o carro como medida de segurança. Ainda assim, Junior teria seguido os dois até o veículo, desferindo dois socos no rosto da artista e se envolvido em uma luta corporal com o próprio pai.

No dia seguinte, a mãe e a madrasta do rapaz teriam contatado a musicista com mensagens de solidariedade - mas pai, filho e irmã, que era amiga próxima de Clara na época, não teriam se pronunciado.

Nunca poderia imaginar que isso aconteceria. Conheço ele desde que somos crianças e ele sempre foi um menino tímido, mas querido. Quando ele me agrediu, eu fiquei tão em choque que não tive reação, não consegui me defender de tão assustada que fiquei. Depois fiquei sabendo que ele já tem um histórico de agressão à mulher, ou seja, eu realmente não sabia do perigo que eu estava correndo. Pois ele passou a noite toda me assediando, mas nunca achei que pudesse chegar onde chegou, declarou a sobrinha de Wolf Maya na época.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;