Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas da Europa fecham em queda, com cautela e foco em balanços e na cepa delta



27/07/2021 | 13:44


Os principais índices acionários europeus fecharam em baixa, nesta terça-feira, 27. O movimento acompanha queda geral no mercado internacional, após fechamento misto das bolsas asiáticas e ante recuo das americanas durante esta sessão. Apesar da alta taxa de vacinação no bloco europeu, a variante delta do coronavírus segue preocupando os investidores. Além disso, hoje, grandes empresas da região divulgam seus resultados, como Louis Vuitton e Telecom Italia.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,54%, a 458,65 pontos.

Pela manhã, os principais índices da China encerraram o pregão em território negativo, o que pode ter tido reflexos nas bolsas europeias. A determinação de uma medida regulatória do país no setor de tecnologia foi a principal razão.

Além disso, a prevalência da covid-19 segue como um ponto de atenção de todo o mercado internacional. Mais cedo, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, informou que 70% dos adultos da União Europeia estão vacinados com ao menos a primeira dose. A boa notícia não foi suficiente para assegurar resultados positivos nas bolsas da região.

Em Londres, o FTSE recuou 0,42%, a 6.996,08 pontos. Já em Frankfurt, o DAX caiu 0,64%, a 15.519,13 pontos.

Para Jacob Nell, do Morgan Stanley, é inquestionável que a variante delta aumenta a incerteza sobre este terceiro trimestre. O analista diz seguir confiante de que o progresso da vacinação e a redução das internações hospitalares irão reduzir as pressões para que medidas restritivas de grande alcance sejam imostas. "Provavelmente veremos mais restrições a viagens (e hospedagem) por mais tempo, o que afetaria desproporcionalmente o sul da Europa. O impacto, entretanto,pode ser modesto, já que as medidas geralmente são direcionadas para a reduzida população de pessoas ainda não vacinadas", observa.

A volatilidade nas negociações do petróleo neste pregão também pode ter pressionado os índices europeus para baixo. Na bolsa londrina, as petroleiras registraram leve queda: BP caiu 0,29% e Royal Dutch Shell recuou 0,04%. Em Milão, Eni recuou 0,59%, enquanto Repsol cedeu 0,03% em Madri.

O índice CAC 40, de Paris, recuou 0,71%, a 6.531,92 pontos, enquanto o FTSE MIB, de Milão, caiu 0,83%, a 25.086,55 pontos.

Hoje, os investidores seguem atentos também à divulgação dos resultados trimestrais de empresas da região. A marca de luxo LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton teve lucro operacional acima de 7 bilhões de euros - e, ainda assim, caiu 0,36% no pregão de Paris. Acionistas aguardam ainda o balanço da Telecom Italia, que hoje em Milão teve queda de 0,89%.

Nas praças ibéricas, o IBEX 35, de Madri, recuou 0,87%, a 8.699,20 pontos, e o PSI 20, de Lisboa, 1,24%, a 5.037,87 pontos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;