Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Silvana Lima perde de tetracampeã mundial e dá adeus ao sonho de medalha no surfe



26/07/2021 | 23:22


Silvana Lima está fora da disputa por medalhas no surfe. A brasileira caiu nas quartas de final diante da tetracampeã mundial Carissa Moore, dos Estados Unidos, grande favorita ao ouro. Sem conseguir pegar boas ondas, num mar bastante mexido em Tsurigasaki, a cearense deu adeus com derrota por 14,26 a 8,30.

Vice campeã do mundo em 2018 e 2019 e acostumada a superar adversidades, Silvana entrou no mar para tentar desbancar a forte norte-americana, líder do ranking mundial. O desafio era "achar" melhores ondas com o mar bastante agitado e "quebrando" do que a atleta havaiana.

Moore foi logo abrindo com um 3,33. A resposta da brasileira, com 3,80, nem deu tempo de ser comemorado, pois a rival já foi logo aumentando o placar para 8,00, com manobra melhor e fechando a onda. A brasileira não tinha uma segunda boa nota com um terço de bateria disputado e parciais bem baixas.

Com muito vento, as surfistas não conseguiam encaixar as ondas e acabavam na espuma. A condição climática adversa era um adversário a mais. As rivais remavam, remavam, e nada de a brasileira arriscar. A havaiana arriscou e subiu um pouco mais sua nota, ao alcançar um 8,80. Necessitando de um cinco, Silvana caiu da prancha quando tentou.

O mar estava tão forte e desafiador que as surfistas optaram por estratégias distintas, bem distantes umas das outras. Moore num lado melhor. Eis que o técnico de Silvana entrou em ação e pediu para ela partir para onde estava a americana. Porém, foi a havaiana quem subiu, para 11,00. A brasileira pegou uma razoável onda e foi a 8,30. A disputa estava aberta com pouco mais de 8 minutos. Precisava de onda 6,50 no balançado mar.

Nada deu certo para a brasileira dali em diante, e quem melhorou foi Moore, subindo a 14,26. Silvana necessitava de duas belas ondas. Nem teve outra tentativa para arriscar e acabou caindo diante da grande favorita ao ouro após bela competição.

No domingo, a brasileira Tatiana Weston-Webb já havia sido eliminada nas oitavas de final. Ela era mais cotada ao pódio por ser a atual quarta colocada do ranking do Circuito Mundial. Com estas eliminações, o surfe brasileiro agora aposta nas medalhas de Gabriel Medina e Italo Ferreira, que estão nas semifinais e já garantiram ao menos uma medalha para o Brasil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;