Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

A tragédia da Covid


Do Diário do Grande ABC

26/07/2021 | 23:59


O Brasil superou ontem a marca de 550 mil vidas perdidas para a Covid-19 – das quais, 9.550 delas de moradores do Grande ABC. É uma catástrofe! Não bastassem os reflexos diretos da ação nefasta do novo coronavírus, há, ainda, série de eventos submersos que impactam diretamente na qualidade de vida dos brasileiros. Um deles é o represamento das cirurgias eletivas ocorrido desde que a pandemia começou, em março do ano passado. Sem poder dar conta de tudo, por conta da escassez de recursos e estruturas, os municípios priorizaram o atendimento de casos mais urgentes, deixando para depois os que podiam esperar. É evidente que agiram certo, mas agora a conta começa a chegar.


Cirurgias eletivas são aquelas que podem ser adiadas porque não trazem riscos imediatos à saúde do paciente. Retiradas de cistos e verrugas, realização de biópsias e laqueaduras são alguns dos exemplos deste tipo de procedimento. Mas, como bem lembrou a médica Cristiane Ortiz Flora, coordenadora do Hospital e Maternidade São Lucas, em Ribeirão Pires, embora, a princípio, sejam pequenas lesões, “podem evoluir para um estado mais grave”. Com o agendamento prejudicado há um ano e meio, é grande a possibilidade de que muitos casos clínicos tenham evoluído de complexidade.


Só agora, quando a Covid começa a arrefecer, abrindo espaço nos hospitais, é que as secretarias de saúde dos municípios poderão traçar um quadro real dos efeitos causados pelo acúmulo das cirurgias eletivas. Em Ribeirão Pires, a única das sete cidades que tratou o assunto com transparência quando questionada pela equipe do Diário, o estrago foi grande.


Nos seis primeiros meses do ano, Ribeirão já realizou 1.074 procedimentos que estavam na fila. Ainda restam 248 pacientes à espera, o que dá uma ideia de como a situação pode estar nas demais cidades do Grande ABC. Infelizmente, a tragédia do coronavírus não se resume à montanha de cadáveres que se acumula. Como se vê, a saúde vai seguir com suas demandas em alta mesmo após a vitória contra a Covid-19, que está cada dia mais perto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;